O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

12 DE SETEMBRO DE 2013

99

Assembleia da República no sentido de o autor juntar a exposição de motivos relativamente à Proposta de Lei

n.º 164/XII (2.ª).

As presentes propostas de lei são apresentadas pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos

Açores (ALRAA), no âmbito do seu poder de iniciativa, em conformidade com o disposto no n.º 1 do artigo

167.º, no n.º 1 do artigo 226.º e na alínea e) do n.º 1 do artigo 227.º da Constituição, e no artigo 118.º do

Regimento.

Por despacho de S. Ex.ª a Presidente da Assembleia da República, datado de 11 de julho de 2013, as

iniciativas baixaram à Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, para emissão

do competente parecer.

I. b) Do objeto, conteúdo e motivação da iniciativa

A Proposta de Lei n.º 164/XII (2.ª) visa o aditamento de um novo Título VII, compreendendo seis novos

artigos, à Lei Eleitoral da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

As normas cujo aditamento se propõe visam promover a paridade entre homens e mulheres, introduzindo

na Lei Eleitoral para aquela Assembleia Legislativa o requisito da paridade na composição das listas de

candidaturas, consagrando-a como “a representação mínima de 33,3% de cada um dos sexos nas listas”,

mediante a impossibilidade de colocação de mais de dois candidatos do mesmo sexo consecutivamente na

ordenação da lista, sob pena da redução do montante de subvenções públicas para as campanhas eleitorais,

em redação coincidente com a da Lei Orgânica n.º 3/2006, de 21 de agosto - Lei da paridade: estabelece que

as listas para a Assembleia da República, para o Parlamento Europeu e para as autarquias locais são

compostas de modo a assegurar a representação mútua de 33% de cada um dos sexos.

Por sua vez, a Proposta de Lei n.º 165/XII (2.ª) visa alterar o artigo 13.º e aditar um novo artigo 11.º-A à

Lei Eleitoral para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

A Assembleia proponente explica que a composição do seu sistema eleitoral, tal como definida no Estatuto

Político-Administrativo da Região Autónoma dos Açores, foi evoluindo, tendo começado por integrar nove

círculos eleitorais correspondentes a cada uma das ilhas da região, elegendo deputados por contingente

territorial (dois por cada ilha) e deputados na proporção dos eleitores recenseados, e tendo depois passado a

contemplar mais um círculo eleitoral – o círculo regional de compensação, em nome de uma maior

proporcionalidade. Tal evolução legislativa, aliada a um aumento muito significativo do número de inscritos no

recenseamento eleitoral naquela Região Autónoma, teve como consequência o aumento do número de

deputados eleitos nos círculos de ilha, que passou de 43, em 1976, para 52 em 2012.

Explicam que, para evitar um aumento ainda mais significativo do número de deputados em 2012, foi

promovida uma alteração excecional à Lei Eleitoral, sujeita a uma cláusula de caducidade após a realização

da eleição conducente à X Legislatura, cumprindo agora alterar a Lei de modo a redimensionar aquela

Assembleia Legislativa, sem prejuízo do pluralismo partidário, proporcionalidade do sistema e diversidade

territorial da Região.

Nesse sentido, propõem que a redação aprovada em 2012, entretanto caducada, passe a vigorar sem

cláusula de caducidade, substituindo a redação anteriormente (e atualmente) vigente.

Do mesmo passo, propõem que o novo artigo 11.º-A limite o número máximo de Deputados a 57.

PARTE II – OPINIÃO DO RELATOR

O signatário do presente relatório exime-se, neste sede, de manifestar a sua opinião política sobre as

Propostas de Lei n.º 164/XII (2.ª) (ALRAA) e n.º 165/XII (2.ª) (ALRAA), a qual é, de resto, de “elaboração

facultativa” nos termos do n.º 3 do artigo 137.º do Regimento da Assembleia da República.

Páginas Relacionadas
Página 0098:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 98 V. Consultas e contributos C
Pág.Página 98
Página 0100:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 100 PARTE III – CONCLUSÕES 1. A
Pág.Página 100
Página 0101:
12 DE SETEMBRO DE 2013 101 Elaborada por: Ana Paula Bernardo (DAPLEN), Maria Leitão
Pág.Página 101
Página 0102:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 102 3 – A Comissão Nacional de Eleições publi
Pág.Página 102
Página 0103:
12 DE SETEMBRO DE 2013 103 Nas reuniões da comissão parlamentar em que se discuta n
Pág.Página 103
Página 0104:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 104 9. Foram alterados os artigos 5.º, 8.º, 1
Pág.Página 104
Página 0105:
12 DE SETEMBRO DE 2013 105 Embora as duas propostas de lei procedam a alterações à
Pág.Página 105
Página 0106:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 106 definição da representação mínima de cada
Pág.Página 106
Página 0107:
12 DE SETEMBRO DE 2013 107 Lei n.º 28/82, de 15 de novembro; Lei n.º 72/93
Pág.Página 107
Página 0108:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 108 É também ao nível do Conselho da Europa q
Pág.Página 108
Página 0109:
12 DE SETEMBRO DE 2013 109 O presente projeto de lei baseia-se, assim, num novo con
Pág.Página 109
Página 0110:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 110 União Europeia. Já a alteração de 2009 ve
Pág.Página 110
Página 0111:
12 DE SETEMBRO DE 2013 111 aumentou de 43 para 52. A este facto acresceu a quarta a
Pág.Página 111
Página 0112:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 112 3. A caducidade da norma, não encontrando
Pág.Página 112
Página 0113:
12 DE SETEMBRO DE 2013 113 Resumo: Este artigo analisa a progressão da representati
Pág.Página 113
Página 0114:
II SÉRIE-A — NÚMERO 188 114 Canárias: Lei n.º 7/2003, de 20 de março,
Pág.Página 114
Página 0115:
12 DE SETEMBRO DE 2013 115 A Assembleia regional é composta por noventa deputados e
Pág.Página 115