O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1 DE ABRIL DE 2015 3

PROJETO DE LEI N.º 572/XII (3.ª)

(CRIAÇÃO DA FREGUESIA DE GAIO-ROSÁRIO, NO CONCELHO DA MOITA, DISTRITO DE SETÚBAL)

Parecer da Comissão do Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local e nota técnica elaborada

pelos serviços de apoio

Parecer da Comissão do Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local

I – DOS CONSIDERANDOS

Dez Deputados do Partido Comunista Português (PCP) tomaram a iniciativa de apresentar, à Mesa da

Assembleia da República, o Projeto de Lei n.º 572/XII (3.ª), sob a designação Criação da Freguesia do Gaio-

Rosário, no concelho da Moita, distrito de Setúbal, nos termos do disposto do n.º 1 do artigo 167.º da Constituição

da República Portuguesa e da alínea b) do n.º 1 do artigo 4.º e do artigo 118.º do Regimento da Assembleia da

República, e, bem assim, do disposto na alínea g) do n.º 2 do artigo 180.º da Constituição e na alínea f) do artigo

8.º do Regimento.

Reunindo todos os requisitos formais, constitucionais e regimentais, o Projeto de Lei foi admitido a 30 de abril

de 2014, tendo, nessa data, e por determinação de S. Ex.ª a Presidente da Assembleia da República, baixado

à Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local, para efeitos de elaboração e aprovação do

respetivo Parecer, nos termos do disposto do n.º 1 do artigo 129.º do Regimento da Assembleia da República.

Nos termos do artigo 131.º do Regimento, foi elaborada a Nota Técnica sobre o aludido projeto de lei (e

demais iniciativas legislativas conexas, da autoria de Deputados do mesmo Grupo Parlamentar), iniciativa que

contém uma Exposição de Motivos e obedece ao formulário de um projeto de lei, cumprindo, igualmente, o

disposto no n.º 2 do artigo 7.º da Lei Formulário.

O presente projeto de lei visa, objetivamente, a criação da freguesia do Gaio-Rosário, no concelho da Moita,

distrito de Setúbal.

Na Exposição de Motivos da iniciativa, os proponentes historiam a evolução da Freguesia em apreço,

detendo-se nas suas dimensões económica, social e cultural, sustentando que «(…) a extinção de freguesias

protagonizada pelo Governo e por PSD e CDS-PP assenta no empobrecimento do nosso regime democrático.

Envolto em falsos argumentos como a eficiência e coesão territorial, a extinção de freguesias conduziu à perda

de proximidade, à redução de milhares de eleitos de freguesia e à redução da capacidade de intervenção. E

contrariamente ao prometido, o Governo reduziu ainda a participação das freguesias nos recursos públicos do

Estado».

Com tal fundamento, propõem «(…) a reposição das freguesias, garantindo a proximidade do Poder Local

Democrático e melhores serviços públicos às populações».

O projeto de lei encontra-se sistematizado em seis artigos.

Encontram-se pendentes, em Comissão, inúmeras iniciativas legislativas com idêntico objeto, da autoria de

Deputados do mesmo Grupo Parlamentar.

II – DA OPINIÃO DA DEPUTADA RELATORA

Sendo a opinião do Relator de elaboração facultativa, nos termos do n.º 3 do artigo 137.º do Regimento, a

Deputada Relatora exime-se, nesta sede, de emitir quaisquer considerações políticas sobre o Projeto de Lei em

apreço.

Páginas Relacionadas
Página 0004:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 4 III – DAS CONCLUSÕES Nos termos do disposto
Pág.Página 4
Página 0005:
1 DE ABRIL DE 2015 5 I. Análise sucinta dos factos, situações e realidades r
Pág.Página 5
Página 0006:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 6 PJL 579 XII (3.ª) Criação da freguesia de Pegões, no conc
Pág.Página 6
Página 0007:
1 DE ABRIL DE 2015 7 e são precedidas de exposições de motivos, cumprindo assim os
Pág.Página 7
Página 0008:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 8 Projeto de Alteração dos limites territoriais entre as Fr
Pág.Página 8
Página 0009:
1 DE ABRIL DE 2015 9 à Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Loca
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 10 IV – ANEXOS Anexa-se, ao presente Parecer,
Pág.Página 10
Página 0011:
1 DE ABRIL DE 2015 11 III – DAS CONCLUSÕES Nos termos do disposto do
Pág.Página 11
Página 0012:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 12 respetivo Parecer, nos termos do disposto do n.º 1 do ar
Pág.Página 12
Página 0013:
1 DE ABRIL DE 2015 13 IV – ANEXOS Anexam-se, ao presente Parecer, a N
Pág.Página 13
Página 0014:
II SÉRIE-A — NÚMERO 105 14 III – DAS CONCLUSÕES Nos termos do dispost
Pág.Página 14
Página 0015:
1 DE ABRIL DE 2015 15 contém uma Exposição de Motivos e obedece ao formulário de um
Pág.Página 15