O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

5 DE JUNHO DE 2015 57

comprovam que a Trafaria era, nesses tempos, uma das mais importantes zonas de lazer e de veraneio do

País e assim continuou até aos anos quarenta do século passado, quando as praias de mar da Costa de

Caparica se tornaram mais atrativas.

A partir dos anos 50 do século XX, acentuou-se a recessão das areias das praias da Trafaria e da Cova do

Vapor, para além da estagnação industrial e turística que as transformaram em meros dormitórios de Lisboa,

no entanto e apesar dessa inércia no seu desenvolvimento a Trafaria foi elevada a vila pela Lei n.º 79/85, de

26 de setembro.

5. Trafaria — O Património

No atual território onde é hoje a freguesia da Trafaria existem ao nível do património construído, um

número significativo e diversificado de edificações, que podemos dividir em três vertentes diferentes: civil,

religiosa e militar. De forma resumida podemos listá-los da seguinte forma:

• Coreto;

• Habitações de grande valor arquitetónico na Av. 25 de abril;

• Edifício da Farmácia Central;

• Cisternas de origem árabe;

• Capela de Nossa Senhora do Carmo ou Morabito;

 Igreja de São Pedro ou Igreja Matriz de Trafaria;

 Monumento ao Padre Baltazar;

 Monumento ao Militar;

• Presídio militar;

• Bateria de costa da Raposeira;

• Bateria de costa da Alpena;

• Bateria antiaérea de Murfacém;

• Forte da Trafaria (ex-Batalhão de Reconhecimento de Transmissões).

6. Trafaria — A Sociedade

Na freguesia da Trafaria os serviços, o comércio e a pesca são as principais atividades económicas, em

simultâneo com a atividade industrial dos silos. O comércio continua, principalmente, ligado à restauração,

atraindo muitos visitantes, especialmente por causa dos pratos de peixe e de marisco, podendo, mesmo, dizer-

se que o principal prato típico da Trafaria é a caldeirada de marisco. Na atividade piscatória destaca-se a

apanha da amêijoa a partir das “chatas” e com o recurso às “gadanhas”

A freguesia de Trafaria tem um movimento associativo que é constituído por 15 associações, sendo uma

delas, a Sociedade Recreativa e Musical Trafariense, já centenária. As coletividades da freguesia de Trafaria

são uma rede que inclui todos os sítios e povoações da freguesia, procurando assim ir ao encontro dos

anseios, interesses e especificidades das diversas faixas da população trafariense, assumindo um papel

importante e único na vida coletiva do povo desta freguesia, papel esse que também é assumido tanto pelas

Festas de S. Pedro (padroeiro da vila) como pelas próprias Festas da Vila da Trafaria.

Nesta freguesia de Trafaria existem quatro escolas do ensino básico do 1.º ciclo e uma escola do ensino

básico do 2.º e 3.º ciclo, incluídas no Agrupamento de Escolas da Trafaria e um conjunto de Instituições

Particulares de Segurança Social, no número total cinco, que procuram abranger e satisfazer as diversas

necessidades da população entre as quais dever-se-á destacar a Associação Humanitária dos Bombeiros

Voluntários da Trafaria.

7. Trafaria — Para Continuar

Apenas quem não conhece ou faz de conta que desconhece o trabalho que as Juntas de Freguesia,

principalmente, aquelas que estão mais distantes da sede do concelho, desenvolvem em prol das populações,

é que pode ou quer defender a lei que visa, única e exclusivamente, extinguir freguesias.

A razão inicial que o governo apresentou aos portugueses para a utilidade desta lei foi a necessidade do

Estado poupar dinheiro, neste momento difícil, porque passamos, no entanto mesmo pessoas ligadas à atual

Páginas Relacionadas
Página 0059:
5 DE JUNHO DE 2015 59 a) Um representante da Assembleia Municipal de Almada;
Pág.Página 59
Página 0060:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 60 Esta afirmação não tem, contudo, encontrado sempre eco n
Pág.Página 60
Página 0061:
5 DE JUNHO DE 2015 61 plasmado em anexo à presente proposta de lei. Na construção d
Pág.Página 61
Página 0062:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 62 4 - A revogação e a substituição previstas neste artigo
Pág.Página 62
Página 0063:
5 DE JUNHO DE 2015 63 Artigo 3.º Aditamento ao Código de Processo Penal
Pág.Página 63
Página 0064:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 64 Visto e aprovado em Conselho de Ministros de 4 de junho
Pág.Página 64
Página 0065:
5 DE JUNHO DE 2015 65 4 — Podem ainda beneficiar das medidas previstas no presente
Pág.Página 65
Página 0066:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 66 Artigo 8.º Princípio da informação
Pág.Página 66
Página 0067:
5 DE JUNHO DE 2015 67 3 — No momento em que apresenta a denúncia, é assegurado à v
Pág.Página 67
Página 0068:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 68 Artigo 13.º Assistência específica à vítima <
Pág.Página 68
Página 0069:
5 DE JUNHO DE 2015 69 Artigo 18.º Gabinetes de atendimento e informação à ví
Pág.Página 69
Página 0070:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 70 b) Prestação de declarações para memória futura, nos ter
Pág.Página 70
Página 0071:
5 DE JUNHO DE 2015 71 Artigo 25.º Acesso a estruturas de acolhimento
Pág.Página 71
Página 0072:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 72 Artigo 30.º Articulação com outras disposições le
Pág.Página 72