O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

31 DE JANEIRO DE 2017 27

Artigo 379.º-B

Manipulação de mercado de contratos de mercadorias à vista

1 - Quem divulgue informações falsas, incompletas, exageradas, tendenciosas ou enganosas, realize

operações de natureza fictícia ou execute outras práticas fraudulentas que sejam idóneas para alterar

artificialmente o regular funcionamento de mercado de contratos de mercadorias à vista e que, por isso, seja

suscetível de afetar o preço de instrumentos financeiros relacionados, é punido com pena de prisão até 5 anos

ou com pena de multa.

2 - Consideram-se idóneos para alterar artificialmente o regular funcionamento do mercado de contratos de

mercadorias à vista, nomeadamente, os atos que sejam suscetíveis de modificar as condições de formação

dos preços das mercadorias e das condições normais da oferta e da procura das mercadorias.

3 - É correspondentemente aplicável o n.º 5 do artigo 379.º

4 - O disposto no n.º 1 não é aplicável à negociação de produtos energéticos grossistas, nos termos do

Regulamento (UE) n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de abril de 2014, e respetiva

regulamentação e atos delegados.

Artigo 379.º-C

Manipulação de índices de referência

Quem fornecer ou transmitir informações ou dados falsos, incompletos, exagerados, tendenciosos ou

enganosos ou praticar qualquer ato que altere artificialmente o valor ou a forma de cálculo do índice de

referência de um instrumento financeiro, é punido com pena de prisão até 5 anos ou com pena de multa.

Artigo 379.º-D

Exclusões

1 - Os tipos de crime previstos nos artigos anteriores não se aplicam:

a) À negociação sobre ações próprias efetuada no âmbito de programas de recompra e às operações de

estabilização realizadas nos termos do Regulamento (UE) n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho,

de 16 de abril de 2014, e respetiva regulamentação e atos delegados;

b) Às operações, ordens ou condutas de prossecução de política monetária, cambial ou de gestão da dívida

pública dos Estados-membros, dos membros do Sistema Europeu de Bancos Centrais ou de qualquer outro

organismo designado pelo Estado-membro ou de país terceiro reconhecido, nos termos do Regulamento (UE)

n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de abril de 2014, e respetiva regulamentação e

atos delegados;

c) Às operações, ordens ou condutas de prossecução da política de gestão da dívida pública efetuadas

pela Comissão Europeia ou por qualquer outro organismo ou pessoa designada para esse efeito, nos termos

do Regulamento (UE) n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de abril de 2014, e respetiva

regulamentação e atos delegados;

d) Às operações, ordens ou condutas da União Europeia, do Banco Europeu de Investimento, do Fundo

Europeu de Estabilidade Financeira, do Mecanismo Europeu de Estabilidade, de veículos com finalidades

específicas dos Estados-membros ou de instituição financeira internacional instituída pelos Estados-membros

com a finalidade de mobilização de financiamento e prestação de assistência financeira, nos termos do

Regulamento (UE) n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de abril de 2014, e respetiva

regulamentação e atos delegados;

e) Às atividades desenvolvidas pelos Estados-membros, pela Comissão Europeia ou por qualquer

organismo oficial ou pessoa designada no âmbito das licenças de emissão e da prossecução da política

climática da União Europeia nos termos do Regulamento UE n.º 596/2014, do Parlamento Europeu e do

Conselho, de 16 de abril de 2014, e respetiva regulamentação e atos delegados;

f) Às atividades desenvolvidas por um Estado-membro, pela Comissão Europeia ou por outro organismo

designado oficialmente ou pessoa que atue por conta dos mesmos, no âmbito e promoção da Política Agrícola

Comum e da Política Comum das Pescas da União Europeia, nos termos previstos no Regulamento (UE) n.º

Páginas Relacionadas
Página 0002:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 2 PROPOSTA DE LEI N.º 53/XIII (2.ª) REVÊ O REG
Pág.Página 2
Página 0003:
31 DE JANEIRO DE 2017 3 exercício de funções de administração, direção, chefia ou f
Pág.Página 3
Página 0004:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 4 contraordenações em concurso efetivo, sendo a pluralidade
Pág.Página 4
Página 0005:
31 DE JANEIRO DE 2017 5 domínio sancionatório (designadamente, o sentido e alcance
Pág.Página 5
Página 0006:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 6 Artigo 2.º Alteração ao Código dos Valores Mobiliár
Pág.Página 6
Página 0007:
31 DE JANEIRO DE 2017 7 6 - A aprovação de alterações estatutárias para efeitos do
Pág.Página 7
Página 0008:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 8 de 2014, e respetiva regulamentação e atos delegados.
Pág.Página 8
Página 0009:
31 DE JANEIRO DE 2017 9 Artigo 248.º-B Operações de dirigentes
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 10 Artigo 305.º […] 1 - […]: a)
Pág.Página 10
Página 0011:
31 DE JANEIRO DE 2017 11 no n.º 5 do artigo 309.º-A relativamente às pessoas envolv
Pág.Página 11
Página 0012:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 12 3 - […]. Artigo 349.º […]
Pág.Página 12
Página 0013:
31 DE JANEIRO DE 2017 13 Artigo 377.º-B […] 1 - […]. 2
Pág.Página 13
Página 0014:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 14 conformidade, respetivamente, com as práticas de mercado
Pág.Página 14
Página 0015:
31 DE JANEIRO DE 2017 15 Artigo 380.º-A […] 1 - […]. 2
Pág.Página 15
Página 0016:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 16 a) […]; b) […]; c) […]; d) Contraord
Pág.Página 16
Página 0017:
31 DE JANEIRO DE 2017 17 4 - [Anterior n.º 3]. 5 - No caso de aplicação de s
Pág.Página 17
Página 0018:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 18 4 - O arguido é notificado da decisão e informado de que
Pág.Página 18
Página 0019:
31 DE JANEIRO DE 2017 19 desconto da sanção já cumprida e executada, se a natureza
Pág.Página 19
Página 0020:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 20 organismo designado pelo Estado-membro ou de país terceir
Pág.Página 20
Página 0021:
31 DE JANEIRO DE 2017 21 Artigo 257.º-B Informação privilegiada sobre licenç
Pág.Página 21
Página 0022:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 22 4 - Os participantes no mercado de licenças de emissão, a
Pág.Página 22
Página 0023:
31 DE JANEIRO DE 2017 23 5 - Caso o autor da comunicação o tenha requerido, os inte
Pág.Página 23
Página 0024:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 24 Artigo 368.º-B Sistema e procedimentos de receção
Pág.Página 24
Página 0025:
31 DE JANEIRO DE 2017 25 a) Os canais de comunicação específicos de receção de info
Pág.Página 25
Página 0026:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 26 atos delegados. 3 - A CMVM coopera com outras enti
Pág.Página 26
Página 0028:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 28 596/2014, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de a
Pág.Página 28
Página 0029:
31 DE JANEIRO DE 2017 29 Artigo 399.º-A Abuso de mercado 1 - C
Pág.Página 29
Página 0030:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 30 Artigo 402.º-A Factos sucessivos ou simultâneos e
Pág.Página 30
Página 0031:
31 DE JANEIRO DE 2017 31 a CMVM e outras entidades administrativas do setor finance
Pág.Página 31
Página 0032:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 32 2 - O disposto no artigo anterior é igualmente aplicável
Pág.Página 32
Página 0033:
31 DE JANEIRO DE 2017 33 «Artigo 32.º-A Comunicação interna de factos, prova
Pág.Página 33
Página 0034:
II SÉRIE-A — NÚMERO 62 34 Artigo 8.º Vigência temporal e continuidade de inf
Pág.Página 34