O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

12 DE JUNHO DE 2018

13

Urbanos] e no cumprimento de objetivos estratégicos relativos à prevenção, reciclagem e valorização do resíduo

enquanto recurso” (preâmbulo da Portaria n.º 187-A/2014, de 17 de setembro). Visa-se ainda a promoção da

“minimização da produção e da perigosidade dos resíduos e procura integrá-los nos processos produtivos como

materiais secundários por forma a reduzir os impactes da extração de recursos naturais e assegurar os recursos

essenciais às nossas economias, ao mesmo tempo que se criam oportunidades de desenvolvimento económico

e de emprego”7.

Nestes termos, e de acordo com a APA, o PERSU 2014-2020 contempla a política, as orientações e as

prioridades relativamente aos resíduos urbanos enquanto vetores que se traduzem:

 Em resíduos geridos como recursos endógenos, minimizando os seus impactes ambientes e tirando

proveito do seu valor socioeconómico;

 Na eficiência na utilização e gestão dos recursos primários e secundários, dissociando o crescimento

económico do consumo de materiais e da produção de resíduos;

 Na eliminação progressiva da deposição de resíduos em aterro, com vista à erradicação da deposição

direta de resíduos urbanos em aterro até 2030;

 No aproveitamento do potencial do sector dos resíduos urbanos como forma de estimular as economias

locais e a economia nacional;

 No envolvimento direto do cidadão na estratégia dos resíduos urbanos, apostando-se na informação e

em facilitar a redução da produção e a separação, tendo em vista a reciclagem.

A APA disponibiliza para consulta pública o Relatório Ambiental, o Relatório de Consulta e a Declaração

Ambiental do PERSU 2020.

Em sede de embalagens e resíduos de embalagens, a APA também apresenta um conjunto de Perguntas e

Respostas Frequentes para acesso ao público.

De acordo com a mesma entidade, em 2016, foram produzidas, em Portugal, 4,640 milhões de toneladas de

resíduos urbanos, o que corresponde a um aumento de 3%. Mantém-se constante a tendência de aumento

iniciada em 2014, em contraciclo com os valores registados de 2011 a 2013 conforme se pode confirmar no

gráfico seguinte:

Região / Ano 2011 2012 2013 2014 2015 2016

Portugal Continental 4888 4525 4363 4474 4523 4640

RA da Madeira 124 114 106 110 110 119

RA dos Açores 147 143 139 136 132 132

Total 5159 4782 4608 4719 4765 4891

Variação face ao ano anterior 6% 7% 4% 2% 1% 3%

(unidade: milhares de toneladas)

Fonte: APA

Relativamente às opções de gestão de resíduos urbanos, a deposição em aterro representava 29% do

destino direto dos resíduos urbanos, em 2016, não constituindo já a principal opção de gestão. Assiste-se a uma

tendência de decréscimo a esta alternativa, mais acentuada em 2015 e 2016, em contraposição com o crescente

recurso ao tratamento mecânico e biológico (de 9% em 2011 para 27% em 2016) e também a emergência súbita

do tratamento mecânico (de 7% em 2013 para 9% em 2016), o que se deve, de acordo com a fundamentação

da APA, à “entrada em funcionamento de algumas das unidades de tratamento mecânico e biológico e

tratamento mecânico previstas”.

7 Cfr. http://apambiente.pt/index.php?ref=16&subref=84&sub2ref=108&sub3ref=209.

Páginas Relacionadas
Página 0004:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 4 Artigo 1.º Incorporação de biocombus
Pág.Página 4
Página 0005:
12 DE JUNHO DE 2018 5 e alumínio”. Esta apresentação foi efetuada nos termos
Pág.Página 5
Página 0006:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 6 Pretende que o sistema de incentivo inicie
Pág.Página 6
Página 0007:
12 DE JUNHO DE 2018 7 mobilização e da coordenação de todos os cidadãos e forças so
Pág.Página 7
Página 0008:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 8 — Projeto de Lei n.º 752/XIII (3.ª) PAN: De
Pág.Página 8
Página 0009:
12 DE JUNHO DE 2018 9 Índice I. Análise sucinta dos factos, situações
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 10 a publicação, podendo defender-se assim qu
Pág.Página 10
Página 0011:
12 DE JUNHO DE 2018 11 do ambiente2, este fim é complementado pela consagração do “
Pág.Página 11
Página 0012:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 12 um nível elevado de proteção do ambiente e
Pág.Página 12
Página 0014:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 14 Fonte: Agência Portuguesa do Ambiente
Pág.Página 14
Página 0015:
12 DE JUNHO DE 2018 15  Enquadramento do tema no plano da União Europeia
Pág.Página 15
Página 0016:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 16 • Medidas concretas para promover a reutil
Pág.Página 16
Página 0017:
12 DE JUNHO DE 2018 17  O seu objetivo é evitar ou reduzir os impactos ambientais
Pág.Página 17
Página 0018:
II SÉRIE-A — NÚMERO 125 18 REINO UNIDO A
Pág.Página 18
Página 0019:
12 DE JUNHO DE 2018 19  Petições Efetuada uma pesquisa à base de dados do pr
Pág.Página 19