O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-A — NÚMERO 144 56

a) Serviço interno;

b) Serviço partilhado.

2 – A utilização de serviço partilhado não isenta a Instituição da responsabilidade pelo cumprimento das suas

obrigações em matéria de segurança e da saúde.

3 – A Instituição informa a IGAI e o membro do Governo responsável pela sua tutela, da modalidade adotada

para a organização do serviço de segurança e da saúde no trabalho, bem como da sua alteração, nos 30 dias

seguintes à verificação dos seguintes factos:

a) Entrada em vigor da presente lei;

b) Instalação de nova unidade, divisão ou organismo equiparado.

Artigo 15.º

Primeiros socorros, combate a incêndios e evacuação de pessoas

Os estabelecimentos em que se exerce a atividade policial, qualquer que seja a modalidade do serviço de

segurança e saúde no trabalho, devem ter uma estrutura interna que assegure as atividades de primeiros

socorros, e combate a incêndios adequado à dimensão e atividades desenvolvidas na unidade, estabelecimento

de ensino, divisão ou equiparado.

Artigo 16.º

Representante da Instituição

1 – Quando adotado um serviço partilhado, a Instituição deve designar, em cada estabelecimento ou conjunto

de estabelecimentos, um elemento policial ou equiparado, em regime de exclusividade, com formação

adequada, nos termos do disposto no número seguinte, que o represente para acompanhar e coadjuvar a

execução das atividades de prevenção.

2 – Para efeitos do número anterior, entende-se por formação adequada a que permita a aquisição de

competências básicas em matéria de segurança, saúde, ergonomia, psicossociologia, ambiente e organização

do trabalho.

3 – Para efeitos do número anterior, considera-se um curso com competências básicas, aquele que, com a

duração mínima de 50 horas e constante do Catálogo Nacional de Qualificações ou homologado pela ACT,

forme o agente policial ou equiparado, nas matérias referidas no número anterior.

SECÇÃO II

Serviço interno

Artigo 17.º

Âmbito e obrigatoriedade de serviço interno de segurança e saúde no trabalho

1 – O serviço interno da segurança e saúde no trabalho é instituído pela Instituição e abrange exclusivamente

os elementos policiais ou equiparados por cuja segurança e saúde aquele é responsável.

2 – O serviço interno faz parte da estrutura da Instituição e funciona na sua dependência.

3 – A Instituição deve instituir serviço interno que abranja:

a) O nível metropolitano, regional, ou distrital das forças e serviços de segurança;

b) Unidades ou serviços com pelo menos 200 efetivos;

c) Unidades especiais e estabelecimentos de ensino da PSP e GNR;

d) Estabelecimentos prisionais.

Páginas Relacionadas
Página 0050:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 50 PROJETO DE LEI N.º 963/XIII (3.ª) CONDIÇÕE
Pág.Página 50
Página 0051:
18 DE JULHO DE 2018 51 Por fim, a garantia de que os profissionais das Forças e Ser
Pág.Página 51
Página 0052:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 52 c) «Representante dos profissionais», o agente policial
Pág.Página 52
Página 0053:
18 DE JULHO DE 2018 53 e) Adaptação do trabalho à pessoa, especialmente no que se r
Pág.Página 53
Página 0054:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 54 2 – As obrigações do elemento policial ou equiparado no
Pág.Página 54
Página 0055:
18 DE JULHO DE 2018 55 atividades de segurança e de saúde no trabalho deve ser asse
Pág.Página 55
Página 0057:
18 DE JULHO DE 2018 57 SECÇÃO III Serviço partilhado Artigo 18
Pág.Página 57
Página 0058:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 58 n) Elaborar as participações obrigatórias em caso de aci
Pág.Página 58
Página 0059:
18 DE JULHO DE 2018 59 equipamentos utilizados. 2 – As informações referidas
Pág.Página 59
Página 0060:
II SÉRIE-A — NÚMERO 144 60 4 – O médico do trabalho e o psicólogo clínico, face ao
Pág.Página 60
Página 0061:
18 DE JULHO DE 2018 61 Artigo 32.º Notificações e comunicações
Pág.Página 61