O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

5 DE ABRIL DE 2019

155

Resumo: A autora procede ao enquadramento jurídico da matéria da segurança e saúde no trabalho, no

que diz respeito aos trabalhadores da Administração Pública. Chama a atenção para o facto de Portugal estar

a incumprir a legislação da União Europeia (Diretiva 89/391/CEE do Conselho, de 12 de junho de 1989), ao

não proceder à obrigação de completa transposição da referida Diretiva. Refere, ainda, os constrangimentos

na aplicação da legislação em matéria de segurança e saúde no trabalho aos funcionários públicos. A autora

alerta para a lacuna jurídica decorrente da inexistência de um diploma específico para a Administração

Pública, aplicando-se a Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro (regime que se encontra limitado aos setores

privado, cooperativo e social), o que traz problemas de adaptação prática do regime geral às especificidades

da Administração Pública.

A autora sublinha, ainda, a importância de que se reveste a regulamentação da segurança no trabalho,

afirmando que «a prevenção em matéria de segurança e saúde no trabalho não só permite uma diminuição da

sinistralidade laboral, como uma melhoria global da saúde e bem-estar dos trabalhadores (…), bem como um

aumento de produtividade, menor absentismo e um menor número de aposentações antecipadas.»

PORTUGAL. Inspeção-Geral das Atividades em Saúde– Manual de segurança e saúde no trabalho [Em

linha].[Lisboa]: IGAS, 2018. [Consult. 28 fevereiro 2019]. Disponível na intranet da AR:

http://catalogobib.parlamento.pt:81/images/winlibimg.aspx?skey=&doc=126663&img=12468&save=true>

Resumo: «A segurança e saúde no trabalho surge cada vez mais, não só como uma obrigação legal, mas

principalmente, como uma necessidade, a vários níveis, intensificando-se a sua importância nas

organizações». Em Portugal, a promoção e prevenção da segurança e da saúde no trabalho são

regulamentadas pela Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro, alterada e republicada pela Lei n.º 3/2014, de 28 de

janeiro, com as atualizações subsequentes.

Este Manual de Segurança e Saúde no Trabalho, produzido pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde,

abrange uma diversidade de aspetos relacionados com a segurança, higiene e saúde no trabalho, tais como:

perigos e riscos; acidentes de trabalho e doenças profissionais; local e posto de trabalho; posturas de trabalho;

lesões músculo-esqueléticas; principais normas legais e principais diplomas reguladores da segurança e

saúde no trabalho.

ROUXINOL, Milena – A promoção da segurança e saúde no trabalho no âmbito da administração pública à

luz da legislação nacional, comunitária e internacional. In Direito do trabalho na administração pública – I [Em

linha]. Lisboa: Centro de Estudos Judiciários, 2017. [Consult. 26 fevereiro 2019]. Disponível na intranet da

AR:

http://catalogobib.parlamento.pt:81/images/winlibimg.aspx?skey=&doc=123875&img=7164&save=true>

Resumo: Neste artigo, a análise centra-se na obrigação de segurança e saúde no trabalho na

Administração Pública, situando-se no plano do dever de evitar ou minimizar o risco laboral. A autora dedica-

se, sobretudo, ao domínio preventivo: «à prevenção do (próprio risco de) dano, como objeto da obrigação de

segurança e saúde do empregador, como corporizada, primacialmente, no artigo 15.º da Lei n.º 102/2009, de

10 de setembro.» Para além do direito nacional, é ainda analisado o Direito Internacional e Europeu

relativamente a esta matéria.

UNIÃO EUROPEIA. Comissão. Direcção-Geral do Emprego, dos Assuntos Sociais e da Inclusão –

Evaluation of the practical implementation of the EU occupational safety and health (OSH) directives in EU

Member States[Em linha]. Kongens Lyngby: COWI, 2015. [Consult. 27 fevereiro 2019]. Disponível na intranet

da AR:

http://catalogobib.parlamento.pt:81/images/winlibimg.aspx?skey=&doc=126621&img=12449&save=true>

Resumo: A Diretiva 89/391/CEE, do Conselho, de 12 de junho de 1989, destinada a assegurar um nível

mínimo de proteção em relação aos riscos para a saúde e a segurança no trabalho dos trabalhadores de todos

os Estados-Membros da União Europeia, estabeleceu importantes princípios comuns de prevenção, avaliação

de riscos, informação, formação, criando níveis mínimos de proteção. Com base nestes princípios comuns,

foram aprovadas diversas Diretivas (Diretivas EU-OSHA) relativas a riscos e situações específicos.

O presente relatório tem como objetivo avaliar a aplicação prática das referidas diretivas em matéria de

saúde e segurança no trabalho, nos Estados-Membros da UE, a fim de analisar os seus efeitos e impactos,

Páginas Relacionadas
Página 0142:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 142 Regime Geral das Infrações Tributár
Pág.Página 142
Página 0143:
5 DE ABRIL DE 2019 143 Parte II – Opinião da Deputada autora do parecer Part
Pág.Página 143
Página 0144:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 144 no n.º 1 do artigo 124.º do RAR. Respeita,
Pág.Página 144
Página 0145:
5 DE ABRIL DE 2019 145 Nota Técnica Proposta de Lei n.º 185/X
Pág.Página 145
Página 0146:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 146 de serviços de promoção de segurança e saú
Pág.Página 146
Página 0147:
5 DE ABRIL DE 2019 147 de aplicação à Administração Pública, o que veio a ser feito
Pág.Página 147
Página 0148:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 148 dia 28 de abril como o «Dia Nacional de Pr
Pág.Página 148
Página 0149:
5 DE ABRIL DE 2019 149  Verificação do cumprimento da lei formulário
Pág.Página 149
Página 0150:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 150 Neste sentido, a Diretiva 89/391/CE, relat
Pág.Página 150
Página 0151:
5 DE ABRIL DE 2019 151 regulamentação própria (podendo ser adaptada, com fundamento
Pág.Página 151
Página 0152:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 152 As infrações em matéria de segurança e saú
Pág.Página 152
Página 0153:
5 DE ABRIL DE 2019 153 Safety (Consultation with Employees) Regulations 1996. As co
Pág.Página 153
Página 0154:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 154 Governo não informa se procedeu a consulta
Pág.Página 154
Página 0156:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 156 tendo como base os pontos fortes e fracos
Pág.Página 156
Página 0157:
5 DE ABRIL DE 2019 157 para a população residente na freguesia de Montenegro. Em su
Pág.Página 157
Página 0158:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 158 com a posição expressa pelo GP PS que fez
Pág.Página 158
Página 0159:
5 DE ABRIL DE 2019 159 5 –O Projeto de Resolução n.º 2043/XIII e o Projeto de Resol
Pág.Página 159
Página 0160:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 160 É de extrema importância a erradicação dos
Pág.Página 160
Página 0161:
5 DE ABRIL DE 2019 161 suprir necessidades de financiamento da mesma magnitude. Obv
Pág.Página 161
Página 0162:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 162 2.3. Decisões de aquisição e alienação de
Pág.Página 162
Página 0163:
5 DE ABRIL DE 2019 163 foi este o argumento apresentado por Paulo Portas em 2014 pa
Pág.Página 163
Página 0164:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 164 Assembleia da República, 3 de abril
Pág.Página 164
Página 0165:
5 DE ABRIL DE 2019 165 2 – O Hospital de São João, no Porto, ainda não tem os farma
Pág.Página 165
Página 0166:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 166 Araújo Novo — António Carlos Monteiro — Pa
Pág.Página 166
Página 0167:
5 DE ABRIL DE 2019 167 4. Assegure a aquisição, por parte de todas as cantinas e ba
Pág.Página 167
Página 0168:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 168 Ao abrigo das disposições constitucionais
Pág.Página 168
Página 0169:
5 DE ABRIL DE 2019 169 Este suplemento consubstancia uma forma de compensar os trab
Pág.Página 169
Página 0170:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 170 Todas estas medidas são «soluções de emerg
Pág.Página 170
Página 0171:
5 DE ABRIL DE 2019 171 Com quase três décadas, as instalações da Escola Básica Dr.
Pág.Página 171
Página 0172:
II SÉRIE-A — NÚMERO 84 172 económica de grupos multinacionais, a que
Pág.Página 172