O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-A — NÚMERO 106

10

a) Para efeitos de recrutamento para a categoria de técnico superior das áreas de diagnóstico e

terapêutica especialista principal, releva o tempo de serviço prestado na categoria de técnico especialista de

1.ª classe;

b) Para efeitos de recrutamento para a categoria de técnico superior das áreas de diagnóstico e

terapêutica especialista, releva o tempo de serviço prestado nas categorias de técnico de 2.ª classe, técnico

de 1.ª classe, técnico principal e técnico especialista.

Na transição para a carreira especial de TSDT, como resulta do n.º 3 do artigo 20.º do Decreto-Lei n.º

111/2017, de 31 de maio, o reposicionamento remuneratório dos trabalhadores é realizado de acordo com o

regime estabelecido no artigo 104.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de fevereiro, mantido em vigor pela alínea c)

do n.º 1 do artigo 42.º da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, na sua redação atual (cfr. artigo 4.º, n.º 1, do

Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11 de fevereiro). Todavia, segundo o artigo 4.º, n.º 2, do Decreto-Lei n.º 25/2019,

de 11 de fevereiro, nos casos em que a remuneração base a que os técnicos de diagnóstico e terapêutica

tivessem direito fosse inferior ao montante pecuniário correspondente ao nível remuneratório da primeira

posição da categoria para que, legalmente, devessem transitar, o pagamento dos acréscimos remuneratórios

a que o trabalhador tinha direito era faseado nos seguintes termos:

a) Entre 1 de janeiro e 30 de junho de 2019, 50%;

b) Entre 1 de julho e 31 de agosto de 2019, 75%;

c) A partir de 1 de setembro de 2019, 100%.

Finalmente, o artigo 5.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11 de fevereiro, enquanto norma transitória,

dispõe que, enquanto não se encontrar concluído o reposicionamento de todos os técnicos de diagnóstico e

terapêutica, a entidade empregadora pública apenas pode propor aos candidatos aprovados em

procedimentos concursais para o recrutamento de trabalhadores necessários à ocupação de postos de

trabalho para qualquer uma das categorias em que a carreira especial de TSDT se desenvolve, a

remuneração mais baixa que, no correspondente período de faseamento, seja aplicável.

II. Enquadramento parlamentar

 Iniciativas pendentes

Consultada a base de dados da Atividade Parlamentar (AP), verificou-se que, neste momento, não se

encontram pendentes iniciativas legislativas ou petições sobre a matéria da iniciativa legislativa em

apreciação.

 Antecedentes parlamentares

Salientam-se as seguintes iniciativas apresentadas na XIII legislatura, sobre esta matéria:

 Apreciação Parlamentar n.º 115/XIII/4.ª (BE) – Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11 de fevereiro, que

«Estabelece o regime remuneratório aplicável à carreira especial de técnico superior das áreas de diagnóstico

e terapêutica, bem como as regras de transição dos trabalhadores para esta carreira».

Esta iniciativa caducou em 1 de outubro de 2019;

 Apreciação Parlamentar n.º 123/XIII/4.ª (PCP) – Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11de fevereiro, que

«Estabelece o número de posições remuneratórias das categorias da carreira especial de técnico superior das

áreas de diagnóstico e terapêutica e identifica os respetivos níveis da tabela remuneratória única. Define ainda

8 Consultar o Anexo I do Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11 de fevereiro, na seguinte ligação: https://dre.pt/application/conteudo/119386283.

Páginas Relacionadas
Página 0022:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 22 PROJETO DE LEI N.º 403/XIV/1.ª
Pág.Página 22
Página 0023:
18 DE JUNHO DE 2020 23 introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 71/2019, de 27 de maio. As
Pág.Página 23
Página 0024:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 24 Palácio de S. Bento, 18 de junho de
Pág.Página 24
Página 0025:
18 DE JUNHO DE 2020 25 ser ocupados por enfermeiros gestores depende da necessidade
Pág.Página 25
Página 0026:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 26 conhecimentos». Cumpre mencionar, por fim,
Pág.Página 26
Página 0027:
18 DE JUNHO DE 2020 27 Cabe, assim, aos diversos sindicatos de profissionais de enf
Pág.Página 27
Página 0028:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 28 especial de enfermagem, criando as categor
Pág.Página 28
Página 0029:
18 DE JUNHO DE 2020 29 dificuldades conhecidas, preocupa-me, sentir nos profissiona
Pág.Página 29
Página 0030:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 30 Nos termos do n.º 3 do artigo 16.º da lei
Pág.Página 30
Página 0031:
18 DE JUNHO DE 2020 31  Verificação do cumprimento da lei formulário
Pág.Página 31
Página 0032:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 32 IV. Análise de direito comparado
Pág.Página 32
Página 0033:
18 DE JUNHO DE 2020 33 evolução profissional; e, quanto aos segundos, os deveres de
Pág.Página 33
Página 0034:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 34 correspondente, nos termos do presente rea
Pág.Página 34
Página 0035:
18 DE JUNHO DE 2020 35  Impacto orçamental Tal como já foi r
Pág.Página 35
Página 0036:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 36 De salientar, ainda, que, de acordo com o
Pág.Página 36
Página 0037:
18 DE JUNHO DE 2020 37 remuneratoriamente os trabalhadores abrangidos pela mesma. <
Pág.Página 37
Página 0038:
II SÉRIE-A — NÚMERO 106 38 2 – As categorias referidas no número ante
Pág.Página 38
Página 0039:
18 DE JUNHO DE 2020 39 Artigo 5.º Aditamento ao Decreto-Lei n.º 71/2019, de
Pág.Página 39