O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

28 DE JANEIRO DE 2021

61

«1 – A avaliação da reorganização territorial das freguesias, com a participação de todas as freguesias e

municípios, por forma a aferir os resultados das fusões ou agregações realizadas e corrigir casos mal

resolvidos.

2 – A discussão sobre o reforço das competências próprias das freguesias, atendendo à necessidade de

alocação eficiente de recursos humanos e financeiros, com vista a assegurar maior eficiência na gestão

autárquica e qualidade nos serviços de proximidade.

3 – O envolvimento das associações representativas das freguesias e municípios neste processo e o seu

diálogo e trabalho com o Governo».

Porque conexa com esta matéria importa destacar a Lei n.º 169/99, de 18 de setembro16,17

, que determinou

o quadro de competências, assim como o regime de funcionamento dos órgãos dos municípios e das

freguesias, e da qual pode ser consultada uma versão consolidada, e a Lei n.º 75/2013, de 12 de

setembro18,19

, que veio estabelecer o regime jurídico das autarquias locais, aprovar o estatuto das entidades

intermunicipais, regular o regime jurídico da transferência de competências do Estado para as autarquias

locais e para as entidades intermunicipais e aprovar o regime jurídico do associativismo autárquico, estando

também disponível uma versão consolidada do diploma.

Para uma mais eficaz e completa compreensão da presente iniciativa referem-se também a Lei n.º 73/2013,

de 3 de setembro20

, que estabelece o regime financeiro das autarquias locais e das entidades intermunicipais

e a Portaria n.º 208/2017, de 13 de julho, que estabelece a delimitação das áreas territoriais beneficiárias de

medidas do Programa Nacional para a Coesão Territorial, que se constituam como um incentivo ao

desenvolvimento dos territórios do interior.

Sobre esta matéria cumpre mencionar que a ANAFRE, realizou em 15 de setembro de 2012, o 2.º Encontro

Nacional de Freguesias, tendo lavrado, nomeadamente, as seguintes conclusões:

«1 – Os Autarcas de Freguesia continuam a rejeitar, liminarmente, o modelo de reforma administrativa

indicado pela Lei n.º 22/2012, exigindo a sua revogação.

2 – Os Autarcas de Freguesia repudiam, vivamente, todo o processo da Reorganização Administrativa

Territorial Autárquica, centrada na decisão de Assembleias Municipais, Órgãos exógenos às Freguesias.

3 – Os Autarcas de Freguesia presentes estão convictos de que a extinção/agregação de Freguesias nada

contribuirá para a redução da despesa pública; outrossim, despertará novos gastos para um pior serviço

público às populações».

No ano seguinte, em 20 de abril de 2013, efetivou-se o 3.º Encontro Nacional de Freguesias tendo sido

divulgadas, designadamente, as conclusões que se elencam:

«1.ª – Incentivar uma onda de solidariedade nacional com as Freguesias agregadas contra sua vontade,

fazendo eco da vontade das populações.

2.ª – Que esta onda chegue aos Órgãos de Soberania e às Forças Político-Partidárias, em manifestação de

repúdio e desagrado.

3.ª – Rejeitar a Lei n.º 22/2012, de 30 de maio, e a Lei n.º 11/2013, 28 de janeiro, mostrando

disponibilidade para as reformar no respeito pela vontade das populações livre e localmente manifestada».

Nos dias 26 a 28 de janeiro de 2018 realizou-se o XVI Congresso Nacional da ANAFRE que decorreu sob o

lema: «Freguesias: Somos Portugal Inteiro» e que centrou as suas principais linhas de atuação na

reorganização administrativa, a descentralização de competências e a regionalização. Já no ano passado, em

16

Vd. trabalhos preparatórios. 17

A Lei n.º 169/99, de 18 de setembro, foi modificada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de janeiro, (Declaração de Retificação n.º 4/2002, de 6 de fevereiro e Declaração de Retificação n.º 9/2002, de 5 de março), Lei n.º 67/2007, de 31 de dezembro, Lei Orgânica n.º 1/2011, de 30 de novembro, Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro (Declaração de Retificação n.º 46-C/2013, de 1 de novembro, e Declaração de Retificação n.º 50-A/2013, de 11 de novembro), Lei n.º 7-A/2016, de 30 de março, e Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro. 18

Vd. trabalhos preparatórios. 19

A Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro (Declaração de Retificação n.º 46-C/2013, de 1 de novembro, e Declaração de Retificação n.º 50-A/2013, de 11 de novembro), foi modificada pela Lei n.º 25/2015, de 30 de março, Lei n.º 69/2015, de 16 de julho, Lei n.º 7-A/2016, de 30 de março, Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro, Lei n.º 50/2018, de 16 de agosto, e Lei n.º 66/2020, de 4 de novembro. 20

Texto consolidado.

Páginas Relacionadas
Página 0054:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 54 Nacional de Freguesias, 2016. 365 p. ISBN 9
Pág.Página 54
Página 0055:
28 DE JANEIRO DE 2021 55 define o regime jurídico de criação, modificação e extinçã
Pág.Página 55
Página 0056:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 56 valor sobre o projeto de lei em apreço.
Pág.Página 56
Página 0057:
28 DE JANEIRO DE 2021 57 Elaborada por: Lia Negrão (DAPLEN), Maria Leitão (D
Pág.Página 57
Página 0058:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 58 quaisquer eleições a nível nacional, sendo
Pág.Página 58
Página 0059:
28 DE JANEIRO DE 2021 59 Atualmente, a CRP estabelece no artigo 6.º que «o Estado é
Pág.Página 59
Página 0060:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 60 territoriais de acordo com os princípios, c
Pág.Página 60
Página 0062:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 62 24 e 25 de janeiro, decorreu o XVII Congres
Pág.Página 62
Página 0063:
28 DE JANEIRO DE 2021 63 breve exposição de motivos, mostrando-se, assim, conforme
Pág.Página 63
Página 0064:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 64 A iniciativa dispõe ainda, na alínea a) do
Pág.Página 64
Página 0065:
28 DE JANEIRO DE 2021 65 orientações, assim com o calendário de aplicação da profun
Pág.Página 65
Página 0066:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 66 de divisão administrativa». A divisã
Pág.Página 66
Página 0067:
28 DE JANEIRO DE 2021 67 CORTE REAL, Isabel – Pensar a administração local. Revista
Pág.Página 67
Página 0068:
II SÉRIE-A — NÚMERO 65 68 Na quarta parte os autores apresentam o seu
Pág.Página 68