O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

23 DE JUNHO DE 2017

7

Palácio de São Bento, 22 de junho de 2017

Os Deputados do PS, Susana Amador — Francisca Parreira — Pedro do Carmo — Rosa Maria Bastos

Albernaz — Carla Tavares — Maria Augusta Santos — Alexandre Quintanilha — Palmira Maciel — Gabriela

Canavilhas — Francisco Rocha — José Rui Cruz — Sofia Araújo — Paulo Trigo Pereira — Elza Pais — Eurídice

Pereira — Edite Estrela — Joana Lima — José Manuel Carpinteira — Luísa Salgueiro — Santinho Pacheco —

Júlia Rodrigues — Fernando Anastácio — Norberto Patinho — Ricardo Bexiga — Joaquim Barreto — Vitalino

Canas — Lúcia Araújo Silva — Wanda Guimarães — Rui Riso — António Sales — Isabel Alves Moreira —

António Cardoso — Luís Graça — João Gouveia — Ivan Gonçalves — João Azevedo Castro.

________

VOTO N.º 347/XIII (2.ª)

DE CONGRATULAÇÃO PELA CLASSIFICAÇÃO DE CASTRO VERDE COMO RESERVA DA

BIOSFERA DA UNESCO

A candidatura de Castro Verde a Reserva da Biosfera foi aprovada, no passado dia 14, em Paris, pelo

Conselho Internacional de Coordenação do Programa O Homem e a Biosfera (Man and the Biosphere—MaB)

da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) que visa classificar áreas

territoriais para «a conservação da biodiversidade, a melhoria da qualidade de vida das populações e a

promoção do desenvolvimento económico sustentável».

Castro Verde, com a classificação agora conseguida, torna-se a 11.ª Reserva da Biosfera e a primeira a sul

do rio Tejo, em Portugal, a ser inscrita na Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO.

Esta importante classificação acaba por ser o reconhecimento do trabalho realizado pelo município de Castro

Verde, que soube agregar esforços e que, em conjunto com a Liga para a Proteção da Natureza (LPN) e a

Associação dos Agricultores do Campo Branco, promoveu e dinamizou a candidatura.

O reconhecimento, por parte da UNESCO, de Castro Verde como Reserva da Biosfera vem ainda confirmar

que é possível compatibilizar a conservação da natureza, a paisagem, a preservação do ecossistema, a

identidade cultural e social e a gestão dos instrumentos de ordenamento do território com o desenvolvimento

económico sustentável, que se tem traduzido na manutenção da maior área da estepe cerealífera do nosso

País, criada por práticas centenárias de uma agricultura extensiva, que levou à formação de um riquíssimo

mosaico de habitat, onde se incluiu uma comunidade de duas centenas de espécies de aves, com destaque

para a abetarda, o sisão e o peneireiro-das-torres.

Castro Verde viu, assim, reconhecido o seu esforço, que assenta sobretudo num agroecossistema

sustentável, com todos os benefícios que daí decorrem, sobretudo no combate à desertificação e às alterações

climáticas.

Pela importância que a classificação de Castro Verde como Reserva da Biosfera representa, não só para o

município, mas também para o nosso País, no que diz respeito, nomeadamente, à conservação da natureza, à

preservação dos ecossistemas e ao nível do desenvolvimento sustentável, a Assembleia da República, reunida

em sessão plenária a 23 de junho de 2017, congratula-se pela classificação de Castro Verde como Reserva da

Biosfera da UNESCO e saúda todos os envolvidos na respetiva candidatura, nomeadamente o município de

Castro Verde, a Liga para a Proteção da Natureza e a Associação dos Agricultores do Campo Branco.

Palácio de S. Bento, 22 de junho de 2017.

Os Deputados de Os Verdes, José Luís Ferreira — Heloísa Apolónia.

________

Páginas Relacionadas
Página 0005:
23 DE JUNHO DE 2017 5 VOTO N.º 344/XIII (2.ª) DE CONGRATULAÇÃO PELA CLASSIFI
Pág.Página 5