O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

13 DE JULHO DE 2019

3

VOTOS N.º 861/XIII/4.ª

DE CONGRATULAÇÃO PELO RECONHECIMENTO DO REAL EDIFÍCIO DE MAFRA E DO SANTUÁRIO

DO BOM JESUS DO MONTE, EM BRAGA, COMO PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCO, E A INCLUSÃO

DO MUSEU NACIONAL DE MACHADO DE CASTRO NO SÍTIO UNIVERSIDADE DE COIMBRA – ALTA E

SOFIA

A 7 de julho, na 43.ª Sessão do Comité do Património da UNESCO, o Real Edifício de Mafra e o Santuário

do Bom Jesus do Monte, em Braga, foram classificados como Património Cultural Mundial.

O conjunto monumental do Palácio Nacional de Mafra inclui o Palácio propriamente dito, que integra a

Basílica, cujo frontispício une os aposentos do Rei e da Rainha, o Convento, o Jardim do Cerco e a Tapada,

constitui uma das mais características e grandiosas obras do Rei D. João V.

O Santuário do Bom Jesus do Monte, em Braga, constitui um conjunto arquitetónico e paisagístico construído

e reconstruído ao longo de 600 anos. Compõe-se de um «Sacro Monte», de um longo percurso de via-sacra

pela encosta do Monte Espinho atravessando a mata, de capelas que abrigam conjuntos escultóricos evocativos

da morte e ressurreição de Cristo, fontes e estátuas alegóricas, da Basílica, culminando no «Terreiro dos

Evangelistas». Conforme descrito na página da Direção-Geral do Património Cultural, o Santuário do Bom Jesus

do Monte «é uma expressão única da articulação do material e do intangível da dimensão sagrada da vida

humana e uma manifestação completa e complexa do génio construtivo humano.»

Foi também aprovado o alargamento do sítio «Universidade de Coimbra – Alta e Sofia», inscrito na Lista do

Património Mundial em 2013, para incluir o Museu Nacional de Machado de Castro.

Estes monumentos portugueses passam a integrar a Lista do Património Mundial, que distingue bens de

valor universal excecional, contribuindo, ainda, para a sua ampla divulgação e maior preservação e proteção do

valor destes monumentos, enquanto património de toda a Humanidade.

A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, associa-se ao sentimento de júbilo nacional,

congratulando-se com o reconhecimento do Real Edifício de Mafra e do Santuário do Bom Jesus do Monte, em

Braga, como Património Mundial da UNESCO, e a inclusão do Museu Nacional Machado de Castro no sítio

Universidade de Coimbra – Alta e Sofia, e felicita todos quantos contribuíram para esta classificação.

S. Bento, 10 de julho de 2019.

Os Deputados do CDS-PP: Telmo Correia — Vânia Dias da Silva — Nuno Magalhães — Cecília Meireles —

Hélder Amaral — João Pinho de Almeida — Assunção Cristas — Álvaro Castello-Branco — Ana Rita Bessa —

António Carlos Monteiro — Filipe Anacoreta Correia — Ilda Araújo Novo — Isabel Galriça Neto — João

Gonçalves Pereira — João Rebelo — Patrícia Fonseca — Pedro Mota Soares — Teresa Caeiro.

————

VOTO N.º 862/XIII/4.ª

DE CONGRATULAÇÃO PELA CLASSIFICAÇÃO COMO PATRIMÓNIO CULTURAL DA HUMANIDADE

DO SANTUÁRIO DO BOM JESUS EM BRAGA, DO PALÁCIO NACIONAL DE MAFRA E O DO MUSEU

NACIONAL MACHADO DE CASTRO

No decurso da 43.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, que decorreu no Azerbaijão, o

Santuário do Bom Jesus, em Braga, o Palácio Nacional de Mafra e o Museu Nacional Machado de Castro

receberam a classificação de Património Cultural Mundial, aumentando para 17 o número de bens portugueses

inscritos nesta prestigiante lista de património mundial protegido.

O conjunto monumental do Palácio Nacional de Mafra incluiu o Palácio, que integra ainda a Basílica, o

Páginas Relacionadas
Página 0029:
13 DE JULHO DE 2019 29 Palácio de S. Bento, 3 de julho de 2019. O Dep
Pág.Página 29
Página 0030:
II SÉRIE-B — NÚMERO 59 30 O primeiro subscritor: Ana Raquel Oliveira
Pág.Página 30