O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-B — NÚMERO 59

4

Convento, o Jardim do Cerco e a Tapada, sendo esta uma das mais emblemáticas e magnificentes obras do

Rei D. João V, considerada pela Unesco, pelo seu «excecional exemplo do Barroco italiano».

O Santuário do Bom Jesus do Monte, em Braga, constitui um conjunto arquitetónico, paisagístico e cultural

construído e reconstruído a partir do século XVI, no qual se evidenciam os estilos barroco, rococó e neoclássico.

Compõe-se de um «Sacro Monte», de um longo percurso de via-sacra atravessando a mata, de capelas que

abrigam conjuntos escultóricos evocativos religiosos, fontes e estátuas alegóricas, da Basílica, culminando no

«Terreiro dos Evangelistas».

Monumento Nacional desde 1910, o espaço do Museu Nacional Machado de Castro foi centro administrativo,

político e religiosos na época romana, foi templo cristão desde o século XI e paço episcopal a partir da segunda

metade do século XII.

Assim, reunidos em sessão plenária, os Deputados à Assembleia da República congratulam-se com a

classificação como Património Cultural Mundial da UNESCO, do Santuário do Bom Jesus em Braga, do Palácio

Nacional de Mafra e do Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, enaltecendo o esforço de todos os

que contribuíram e tornaram possível tal reconhecimento.

Palácio de São Bento, 19 de junho de 2019.

As Deputadas e os Deputados do PS: Carla Sousa — Pedro Delgado Alves — Margarida Marques —

Santinho Pacheco — Joaquim Barreto — Alexandre Quintanilha — Lúcia Araújo Silva — Palmira Maciel —

Eurídice Pereira — António Cardoso — António Sales — Maria Conceição Loureiro — João Marques — Luís

Graça — Wanda Guimarães — Catarina Marcelino — Jamila Madeira — Maria da Luz Rosinha — Carla Tavares

— João Azevedo Castro — João Gouveia — Ricardo Bexiga — Maria Augusta Santos — Cristina Jesus —

Fernando Anastácio — Elza Pais — Francisco Rocha — Ana Passos — Rui Riso — José Rui Cruz — José

Manuel Carpinteira — Hugo Costa — Sofia Araújo — Hortense Martins — Lara Martinho — Francisco Rocha.

Outros subscritores: Paulo Neves (PSD) — Pedro Pimpão (PSD).

————

VOTO N.º 863/XIII/4.ª

DE SAUDAÇÃO PELA CONQUISTA DO TÍTULO MUNDIAL PELA SELEÇÃO PORTUGUESA DE

HÓQUEI EM PATINS

No passado domingo, Portugal consagrou-se campeão mundial na modalidade de Hóquei em Patins, no

campeonato do Mundo que se realizou em Barcelona.

A seleção Portuguesa de Hóquei em Patins teve um calendário particularmente difícil, com «duas finais

antecipadas» frente à Itália e Espanha, derrotando na final a seleção da Argentina.

Nos encontros face à Itália e Espanha, a seleção nacional demonstrou grande vontade, determinação e

capacidade para enfrentar todas as adversidades.

Já na final, e face a uma seleção da Argentina extremamente forte, conseguiu com paciência, disciplina e

resistência, alcançar os seus objetivos com a vitória na marcação de grandes penalidades.

Dezasseis anos depois, a seleção nacional de hóquei em patins recupera o título de campeã do Mundo, com

a vitória num campeonato do Mundo recheado de emoção.

A Assembleia da República destaca o espírito de unidade dos atletas da seleção nacional que se revelou

determinante para a vitória nesta competição.

A vitória alcançada pela seleção portuguesa é uma vitória dos atletas da seleção, equipa técnica e suas

famílias, mas também é uma vitória da Federação de Patinagem de Portugal e das centenas de clubes que no

país divulgam e promovem o acesso a esta modalidade em que Portugal tem conseguido importantes e

significativas conquistas.

Páginas Relacionadas
Página 0029:
13 DE JULHO DE 2019 29 Palácio de S. Bento, 3 de julho de 2019. O Dep
Pág.Página 29
Página 0030:
II SÉRIE-B — NÚMERO 59 30 O primeiro subscritor: Ana Raquel Oliveira
Pág.Página 30