O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-B — NÚMERO 28

8

PROJETO DE VOTO N.º 457/XIV/2.ª

DE CONGRATULAÇÃO PELO DESEMPENHO DE ANTÓNIO CASALINHO NA 49.ª EDIÇÃO DA

COMPETIÇÃO «PRIX DE LAUSANNE»

Natural de Leiria e integrado no Conservatório Annarella Sanchez, António Casalinho, com 17 anos, venceu,

no passado dia 6 de fevereiro, a 49.ª edição da competição do «Prix de Lausanne», tendo ganho o prémio

atribuído pela «Oak Foundation» e o Prémio de Interpretação Contemporânea «Minerva Kunststiftung», abrindo-

lhe a porta a um futuro brilhante no bailado.

Desde cedo que tem vindo a fomentar um nome de prestígio na sua arte de excelência, o bailado: além de

ser o primeiro vencedor português do «Prix», ganhou a medalha de ouro do 28.º Concurso Internacional de

Ballet de Varna, na categoria de juniores, com 14 anos, em 2018; em 2016, com 12 anos, venceu o «Youth

American Grand Prix», também na categoria de juniores quando, nesse mesmo concurso, em 2014, já tinha

conseguido alcançar o «Prémio Esperança».

António Casalinho marca a entrada de um nome português nas grandes competições internacionais do

bailado. O seu mérito e potencial que tem vindo a converter em feitos louváveis merecem o reconhecimento da

Assembleia da República, ao transpor-se não só a si, mas também Portugal além-fronteiras.

Assim, a Assembleia da República, congratula o desempenho singular que António Casalinho tem tido na

sua carreira, com reflexo no Prix de Lausanne deste ano, desejando que continue a potenciar o seu

desenvolvimento pessoal e profissional.

Palácio de São Bento, 10 de fevereiro de 2021.

As Deputadas e os Deputados do PS: Ana Passos — Cristina Sousa — Rita Borges Madeira — João Miguel

Nicolau — Fernando Paulo Ferreira — Vera Braz — Mara Coelho — Sofia Araújo — Clarisse Campos — José

Manuel Carpinteira — Sílvia Torres — Telma Guerreiro — Palmira Maciel — Nuno Fazenda — Norberto Patinho

— Maria Joaquina Matos — Santinho Pacheco — Raul Miguel Castro — Elza Pais — João Paulo Pedrosa —

Susana Amador — Romualda Fernandes — Cristina Mendes da Silva — Filipe Pacheco — Francisco Rocha —

Lúcia Araújo Silva — José Rui Cruz — Olavo Câmara — Marta Freitas.

———

PROJETO DE VOTO N.º 458/XIV/2.ª

DE PESAR PELO FALECIMENTO DO TENENTE-CORONEL MARCELINO DA MATA

No passado dia 11 de fevereiro faleceu, aos 80 anos, vítima de COVID-19, o Tenente-Coronel Marcelino da

Mata, um dos militares mais condecorados do exército português.

Nascido na Guiné-Bissau, no dia 7 de maio de 1940, foi acidentalmente incorporado no lugar do irmão no

CIM-Bolama em 3 de janeiro de 1960, facto que o fez, posteriormente, oferecer-se como voluntário.

Integrou e foi fundador da tropa de operações especiais Comandos na antiga província da Guiné, realizou

operações no Senegal e na Guiné-Conacri, tendo sido diversas vezes ferido em combate, algumas delas com

elevada gravidade.

O Tenente-Coronel Marcelino da Mata combateu na Guiné entre 1961 e 1974, tendo obtido as seguintes

condecorações:

• Medalha Militar de 2.ª Classe da Cruz de Guerra (em 26 de julho de 1966);

• Medalha Militar de 1.ª Classe da Cruz de Guerra (em 9 de maio de 1967);

• Cavaleiro da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito (em 2

de julho de 1969);

Páginas Relacionadas
Página 0009:
12 DE FEVEREIRO DE 2021 9 • Medalha Militar de 1.ª Classe da Cruz de Guerra (em 21
Pág.Página 9