O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

20 DE MARÇO DE 2021

7

equitativa e a apoios sociais aos mais vulneráveis.

2 – Apelar às Assembleias Parlamentares que promovam a cooperação na Região, cujo futuro assenta de

forma determinante no combate à pandemia e na promoção do bem-estar dos seus cidadãos, como forma de

gerar riqueza económica, social e cultural.

Assembleia da República, 21 de março de 2021.

Deputados membros das Delegações da Assembleia da República à Assembleia Parlamentar da União para

o Mediterrâneo (AP-UpM) e à Assembleia Parlamentar do Mediterrâneo (APM): Bruno Coimbra (PSD) — Joana

Lima (PS) — Pedro Roque (PSD) — Emília Cerqueira (PSD) — Francisco Rocha (PS) — Carla Madureira (PSD)

— Firmino Marques (PSD) — Joana Sá Pereira (PS) — Ana Paula Vitorino (PS) — Isabel Oneto (PS) — Paulo

Porto (PS).

Outros subscritores: Sara Madruga da Costa (PSD) — Alexandre Quintanilha (PS).

———

PROJETO DE VOTO N.º 502/XIV/2.ª DE PESAR PELO FALECIMENTO DOS MÚSICOS CARLOS COSTA E JÚLIO COSTA

Faleceram os músicos Carlos Costa e Júlio Costa, os irmãos que fundaram e integraram o famoso Trio

Odemira, grupo incontornável da música portuguesa que faz parte do imaginário coletivo de várias gerações que

cresceram ao som das suas canções. O Carlos Costa, com 93 anos, partiu primeiro (8 de março de2021) e o

Júlio Costa, com 85, três dias depois (11 de março de 2021).

A sua história começou a ser contada pelo conjunto Dois Odemira, que em 1955 venceu o concurso de novos

talentos promovido pelo programa radiofónico Companheiros da Alegria, de Igrejas Caeiro. Tornaram-se Trio

Odemira com a entrada de José Ribeiro, músico que acompanhou o grupo durante 22 anos. Gravaram o primeiro

LP em 1957 pela Valentim de Carvalho para a Columbia e um ano depois fizeram a primeira digressão mundial.

Sucederam-se os discos, os êxitos, os contratos e as digressões pelo País e pelo mundo, marcando presença e

revisitando mais de 40 países.

Os irmãos Costa foram sempre os grandes pilares do Trio Odemira, que contou com a participação de treze

músicos diferentes ao longo dos anos. Pela sua carreira singular o grupo foi distinguido por diversas ocasiões,

das quais são exemplos a Medalha de Ouro de Mérito Cultural, do município de Almada, e a Medalha Municipal

de Mérito, atribuída pelo município de Odemira, pelo importante papel desempenhado na divulgação do nome

de Odemira no País e no estrangeiro, onde atuaram como seus embaixadores no mundo.

Ao longo de 60 anos de atividade o Trio Odemira alcançou registos impressionantes, contando com 122

discos e 1228 canções gravadas, um Disco de Platina e seis Discos de Ouro. É referenciado como o primeiro

grupo de música ligeira a gravar em disco temas populares alentejanos. Anel de Noivado, Ana Maria, ou Rio Mira

continuarão a acompanhar-nos e a emocionar-nos, assim como o Trio Odemira.

Carlos Costa e Júlio Costa dedicaram-se ao longo da vida de corpo e alma à música e ao Trio Odemira,

construindo carreiras tão longas quanto consagradas, e deixam-nos um legado na cultura musical portuguesa

que muito nos deve orgulhar.

Assim a Assembleia da República, reunida em sessão plenária, presta homenagem e exprime o seu pesar

pela morte de Carlos Costa e Júlio Costa e manifesta e endereça aos seus familiares e amigos as suas sentidas

condolências.

Palácio de São Bento, 15 de março de 2021.

As Deputadas e os Deputados do PS: Telma Guerreiro — Pedro do Carmo — Pedro Delgado Alves — Rosário

Gambôa — Carla Sousa — Sara Velez — Pedro Cegonho — Sofia Araújo — Mara Coelho — Maria Da Graça

Páginas Relacionadas
Página 0008:
II SÉRIE-B — NÚMERO 34 8 Reis — Ana Paula Vitorino — Susana Correia — Palmir
Pág.Página 8