O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

3 DE MARÇO DE 2023

11

PROJETO DE VOTO N.º 283/XV/1.ª

DE CONGRATULAÇÃO AO CINEASTA JOÃO CANIJO PELA CONQUISTA DO URSO DE PRATA NO

73.º FESTIVAL DE CINEMA DE BERLIM COM O FILME MAL VIVER

O cineasta português João Canijo conquistou o Urso de Prata, Prémio do Júri, no Festival de Cinema de

Berlim de 2023, com o filme Mal Viver, a distinção mais importante da Berlinale, a seguir ao Urso de Ouro, que

este ano foi atribuído a Sur l’Adamant, do francês Nicolas Philibert.

João Canijo foi selecionado, de forma extraordinária, para a competição deste festival com duas longas-

metragens interligadas, que funcionam numa leitura em espelho, estreadas em secções distintas: Mal Viver, o

qual esteve na competição oficial, e Viver Mal, na secção Encontros, dedicada a novas visões cinematográficas.

Com efeito, a apresentação pelo mesmo realizador de dois filmes nas duas principais competições do festival,

é, em si mesmo, um feito extraordinário, que acabou por ser coroado com o Urso de Prata, que o cineasta

agradeceu à equipa de produção e distribuição, assim como à equipa que consigo criou o filme «composta quase

completamente por mulheres».

Mal Viver é rodado num hotel do norte do País e conta-nos a história de uma família de várias mulheres, de

diferentes gerações, que arrastam uma vida dilacerada pelo ressentimento e o rancor, mas que a chegada

inesperada de uma neta vem abalar, em apenas um fim de semana.

Viver Mal,por sua vez, segue em paralelo a mesma história, centrando-se em três grupos de hóspedes do

hotel: um casal à beira da separação; uma mãe que encoraja o casamento da filha, para poder manter uma

relação clandestina com o seu marido; e outra mãe que impede a filha de ser feliz, ao projetar-se nela e assim

anular a sua vida.

Mal Viver mostra-nos um universo feminino dilacerado, interpretado por um elenco notável de atrizes: Rita

Blanco, Anabela Moreira, Madalena Almeida, Cleia Almeida, Vera Barreto, Filipa Areosa, Leonor Silveira, Nuno

Lopes, Rafael Morais, Lia Carvalho, Beatriz Batarda, Leonor Vasconcelos e Carolina Amaral e, ainda, com

Leonor Teles na direção de fotografia.

Em mais de três décadas de trabalho, desde que Três Menos Eu foi filme de abertura do Festival de Roterdão,

em 1986, João Canijo apresentou os seus filmes nas seleções oficiais dos mais importantes festivais de cinema

do mundo, nomeadamente Cannes, com Noite Escura (2004), em Veneza, com Mal Nascida (2007) e, em San

Sebastian, onde venceu dois prémios, com Sangue do meu Sangue (2011).

Assim, a Assembleia da República saúda o cinema português, em particular o cineasta João Canijo, bem

como a sua equipa, maioritariamente composta por mulheres, pela conquista do prestigiado internacionalmente

Urso de Prata, no 73.º Festival de Cinema de Berlim, que mais não é do que o coroar de uma carreira de um

dos grandes nomes do cinema português, destacando-se pelo seu trabalho, que convoca as grandes tragédias

clássicas para a narrativa cinematográfica.

Palácio de São Bento, 28 de fevereiro de 2023.

As Deputadas e os Deputados do PS: Rosário Gambôa — Carla Sousa — António Pedro Faria — Clarisse

Campos — Diogo Leão — Eduardo Oliveira — Mara Lagriminha Coelho — Maria João Castro — Pompeu Martins

— Rosa Venâncio — Pedro Delgado Alves — João Torres — Tiago Barbosa Ribeiro — José Rui Cruz — Fátima

Correia Pinto — Palmira Maciel — Maria da Luz Rosinha — Dora Brandão — Eunice Pratas — Paula Reis —

Cristina Sousa — Diogo Cunha — Tiago Soares Monteiro — Raquel Ferreira — António Sales — Catarina Lobo

— António Monteirinho — Agostinho Santa — Irene Costa — Anabela Real — Sérgio Ávila — Miguel Cabrita —

Hugo Oliveira — Susana Correia — Joana Sá Pereira — Paulo Araújo Correia — Ricardo Lima — Sara Velez

— Rui Lage — Jorge Gabriel Martins — Pedro Coimbra — Paulo Pisco — Marta Temido — João Azevedo —

Francisco Rocha — Pedro do Carmo — Ivan Gonçalves — Pedro Cegonho — Sérgio Monte — João Paulo

Rebelo — Lúcia Araújo da Silva — Edite Estrela — Pedro Anastácio — Berta Nunes — Tiago Estevão Martins

— Sofia Andrade — Susana Amador — Tiago Brandão Rodrigues — Marta Freitas — Cristina Mendes da Silva

— Gilberto Anjos — Francisco Pereira de Oliveira — Luís Capoulas Santos — André Pinotes Batista — Norberto

Patinho — Nelson Brito — Paulo Marques — João Miguel Nicolau — Romualda Nunes Fernandes — Patrícia

Páginas Relacionadas
Página 0009:
3 DE MARÇO DE 2023 9 Pela primeira vez, este dia é organizado em torno de uma série
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-B — NÚMERO 68 10 vítimas deste terrível acidente, considerad
Pág.Página 10