O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

15 DE FEVEREIRO DE 2019

9

estão ou não estão a ser construídos em bitola europeia? Quem é que está a mentir: eles a nós ou os senhores

aos portugueses? É essa a resposta que gostava de obter.

Deixo ainda esta pergunta: existe ou não o perigo da deslocalização de empresas portuguesas para as

plataformas logísticas espanholas, mais perto dos corredores internacionais?

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Cabe ao Sr. Deputado Heitor de Sousa, do Bloco de Esquerda,

pedir esclarecimentos.

Faça favor, Sr. Deputado.

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, Srs. Membros do Governo, não falo

pelo Ministro Pedro Marques mas, provavelmente, o Ministro Pedro Marques não veio a este debate porque o

tema que o PSD escolheu é um tema bocadinho enigmático.

O Sr. Jorge Paulo Oliveira (PSD): — Mas que grande desculpa!

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — Discutir um tema que se chama bitola ferroviária, Sr. Deputado Carlos Silva,

é, de facto, um enigma, porque a bitola é a distância entre carris e isso é, digamos, uma característica técnica

de uma rede ferroviária. Se o Sr. Deputado Carlos Silva quer discutir a rede ferroviária nacional, por exemplo,

esse é um tema que merece uma abordagem mais completa e mais detalhada.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Para a semana vamos discutir a voltagem!

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — Discutir a bitola, Sr. Deputado Carlos Silva?! Sabe quantas bitolas ferroviárias

existem no País? Eu respondo-lhe: há três bitolas, Sr. Deputado Carlos Silva, três! Há a bitola métrica, há a

bitola ibérica e há a bitola internacional standard…

O Sr. Bruno Dias (PCP): — E há mais!

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — E há mais, sim, mas em termos de ferrovia são estas as que existem em

Portugal.

Mas esta questão não é discutível. O que é discutível é a utilização da rede ferroviária para os diversos fins

a que pretendemos chegar. E, desse ponto de vista, se o Sr. Deputado Carlos Silva tiver necessidade de discutir

o Corredor Internacional Sul de ligação à rede transeuropeia de transportes — aí já é um tema que vale a pena

ser discutido —, Sr. Deputado, quero perguntar-lhe uma coisa: quando o Ministro Pedro Marques esteve aqui,

na semana passada, a discutir o Programa Nacional de Investimentos 2030, por que razão o Sr. Deputado

Carlos Silva não lhe pôs essas questões que está agora a colocar em relação ao Corredor Internacional

Norte/Sul?

O Sr. Carlos Silva(PSD): —Porque não tive oportunidade!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Não trouxe a fita métrica!

O Sr. Jorge Paulo Oliveira (PSD): — Mas onde é que nós chegámos? Isto não é a Venezuela!

O Sr. Heitor de Sousa (BE): — Portanto, Sr. Deputado Carlos Silva, o enigma do vosso debate parece ser

uma questão que é, porventura, influenciável por um acerta desorientação da própria bitola com que o PSD

aborda os debates parlamentares daqui até ao fim desta Legislatura, porque está um bocadinho desorientado

em relação a essa matéria.

Páginas Relacionadas
Página 0015:
15 DE FEVEREIRO DE 2019 15 O Sr. Heitor de Sousa (BE): — … é rigorosamente o mesmo
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 52 16 O Sr. Carlos Pereira (PS): — … com a si
Pág.Página 16