O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

8 DE JULHO DE 2020

39

e necessidades deste tempo muito difícil e exigente e que reclama medidas excecionais enquanto a pandemia

perdurar.

Governo, autarcas locais, administração do Estado, sociedade e os portugueses têm, desde o início da

pandemia da COVID-19, sabido unir-se e trabalhar em conjugação de esforços para vencermos este desafio

maior das nossas vidas. Prosseguimos junto este caminho.

Também aqui, no Parlamento, mantendo as nossas identidades políticas próprias, e assumindo cada um as

suas diferentes responsabilidades, teremos de ser capazes de honrar os esforços e sacrifícios dos nossos

concidadãos com a construção e aprovação das melhores iniciativas e soluções legislativas que estes momentos

reclamam.

Aplausos do PS.

A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Para proferir a intervenção de encerramento do debate, tem a palavra

a Sr.ª Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública.

Faça favor, Sr.ª Ministra.

A Sr.ª Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública: — Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs.

Deputados: Permitam-me reiterar o papel da intervenção das autarquias locais, que todos aqui salientaram e

que também reitero, mas numa lógica de parceria próxima com o Estado e não numa lógica de substituição ou

redução do papel do Estado que não tem havido e que aqui rejeitamos. O que fazemos é criar as condições

para, no respeito pela autonomia local, as autarquias poderem continuar a ser grandes parceiros do Estado,

como têm sido até agora.

Quero deixar três notas adicionais para dizer que a moratória do FAM (Fundo de Apoio Municipal) tem um

valor de cerca de 47 milhões de euros. E quanto ao Fundo Social Municipal queria dizer uma coisa aos Srs.

Deputados: relembro que ficou inscrita no Orçamento Suplementar a constituição de um grupo de trabalho, que,

aliás, já está constituído e que reunirá para a semana que vem, no sentido de apurar os valores do Fundo Social

Municipal, tendo em conta as novas despesas elegíveis. E mais: os acertos relativos a 2020 serão tidos em

conta nas transferências para o Fundo Social Municipal no Orçamento do Estado para 2021. Este aspeto é muito

importante porque esses acertos, repito, serão tidos em conta no Orçamento do Estado para 2021.

Aplausos do PS.

A Sr.ª Presidente (Edite Estrela): — Sr.as e Srs. Deputados, chegámos ao fim deste debate.

Vamos passar ao sétimo ponto da ordem de trabalhos, que consta da discussão conjunta, na generalidade,

dos Projetos de Lei n.os 1236/XIII/4.ª (Iniciativa Legislativa de Cidadãos) — Termina com a atribuição de apoios

financeiros por parte de entidades públicas para a realização de atividades tauromáquicas, 22/XIV/1.ª (PEV) —

Impede o financiamento público aos espetáculos tauromáquicos, 243/XIV/1.ª (BE) — Impede o apoio

institucional à realização de espetáculos que inflijam sofrimento físico ou psíquico ou provoquem a morte de

animais, 257/XIV/1.ª (PAN) — Pela não utilização de dinheiros públicos para financiamento de atividades

tauromáquicas e 468/XIV/1.ª (Deputada não inscrita Cristina Rodrigues) — Impede a utilização de dinheiros

públicos para financiamento direto ou indireto de atividades tauromáquicas.

Para apresentar o projeto de lei de Os Verdes, tem a palavra a Sr.ª Deputada Mariana Silva.

A Sr.ª Mariana Silva (PEV): — Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: Começo por saudar, em nome de Os

Verdes, os milhares de cidadãos que fizeram uso deste importante instrumento da nossa democracia, que se

quer participativa, que é o direito da iniciativa legislativa de cidadãos. Valorizamos a democracia participada, o

envolvimento dos cidadãos no processo legislativo e, por isso, merecem o nosso reconhecimento.

Hoje, discute-se nesta Assembleia, mais uma vez, o tema das touradas, um tema tão sensível para os que

não se identificam e que pedem que acabe, como para os que não se imaginam a ver decretado o fim desta

atividade.

Páginas Relacionadas
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 72 40 Os animais sencientes são portadores da capaci
Pág.Página 40
Página 0041:
8 DE JULHO DE 2020 41 A Sr.ª Maria Manuel Rola (BE): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs.
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 72 42 toureio, em 18 anos, sem exceção, e sensibiliz
Pág.Página 42
Página 0043:
8 DE JULHO DE 2020 43 Protestos do Deputado do PS Pedro do Carmo.
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 72 44 Até quando vai a Assembleia continuar a ignora
Pág.Página 44
Página 0045:
8 DE JULHO DE 2020 45 Sem prejuízo do posicionamento que se adote em relação à taur
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 72 46 O primeiro argumento é o de que a tauromaquia
Pág.Página 46
Página 0047:
8 DE JULHO DE 2020 47 O Sr. Pedro do Carmo (PS): — Também é verdade!
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 72 48 Independentemente da opinião que cada um possa
Pág.Página 48
Página 0049:
8 DE JULHO DE 2020 49 vão explicar aos milhares de trabalhadores — são milhares de
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 72 50 Em quinto lugar, uma discriminação negativa se
Pág.Página 50
Página 0051:
8 DE JULHO DE 2020 51 Partido Ecologista «Os Verdes», 243/XIV/1.ª, do Bloco de Esqu
Pág.Página 51