O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

13 DE OUTUBRO DE 2017

9

O Sr. António Costa Silva (PSD): — Essa é a questão central e o senhor ignora a segunda parte, que é

fundamental.

Mas os senhores é que têm de explicar porque é que, já tendo passado dois anos — e dois anos é muito

tempo —, os concursos de candidaturas para desenvolvimento de infraestruturas na área da transferência de

tecnologia não existem. Passaram dois anos!

Por que é que os concursos de candidaturas para criação de parques de ciência e tecnologia não existem?

Passaram dois anos!

Por que é que os concursos para criação de incubadoras de base tecnológica não existem? Passaram dois

anos!

Por que é que não existem as candidaturas para criação de viveiros de empresas? Não existem! Passaram

dois anos!

Por que é que não existe a criação dos ninhos de empresas? Não existe! Passaram dois anos!

Por que é que não existem projetos para centros de negócios? Não existem! Passaram dois anos!

O Sr. Emídio Guerreiro (PSD): — Não existem!

O Sr. António Costa Silva (PSD): — E concursos para criação de áreas de acolhimento empresarial para

projetos inovadores? Não existem! Passaram dois anos!

O Sr. José Cesário (PSD): — Muito bem!

O Sr. António Costa Silva (PSD): — Mas sabem porquê? Sabem por que é que passaram dois anos e não

fizeram nada? É que, na realidade, é simples: incompetência do Governo que os senhores apoiam.

Vozes do PSD: — Muito bem!

O Sr. António Costa Silva (PSD): — Incompetência!

Aplausos do PSD.

Para quem tem ideias, para quem tem projetos, para quem tem iniciativas, dois anos é muito tempo!

Nestas áreas, os jovens, as incubadoras, as start-ups, as spin-offs com projetos inovadores não conseguem

desenvolver-se porque não abrem concursos. Não abrem! Não acenem com a cabeça, porque não abrem

mesmo! E sabem porquê? Porque falta uma coisa chamada mapeamento das infraestruturas científicas e

tecnológicas. Passaram dois anos desde que foi entregue à ANI, a Agência Nacional de Inovação, e nada foi

feito. Zero! Não existe nada feito e passaram dois anos.

Esta é, aliás, uma condição ex ante dos fundos comunitários do Portugal 2020 e esta inoperância impossibilita

as entidades do sistema científico e tecnológico de poderem fazer a transferência de tecnologia para o mundo

empresarial, que é o que se espera com isto. Daí a iniciativa do PSD: faltam start-ups, spin-offs, falta inovação,

sobretudo de jovens empreendedores em Portugal,…

O Sr. Luís Monteiro (BE): — A sua intervenção é que é uma start-up!

O Sr. António Costa Silva (PSD): — … e os senhores estão a falhar redondamente na transferência de

tecnologia, na transferência do mundo académico, do mundo científico e tecnológico para o mundo das

empresas.

Esta é uma área que deveria ser estratégica para Portugal e não o é por falta de dinheiro, porque no Portugal

2020 existem fundos programados para esta matéria especificamente. Já passou metade do quadro, que são

quatro anos, e fizeram zero, não fizeram nada! Qual é a verdadeira razão desta falha? É incompetência do

Governo! Incompetência do Governo!

Até conseguiram acabar com aquilo que era uma ideia do Governo anterior — reparem bem! —,…

Páginas Relacionadas
Página 0002:
I SÉRIE — NÚMERO 7 2 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, Sr.a
Pág.Página 2
Página 0003:
13 DE OUTUBRO DE 2017 3 Quando falamos em pessoas falamos em investigadores e docen
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 7 4 O Sr. Presidente: — Sendo assim, tem a pa
Pág.Página 4
Página 0005:
13 DE OUTUBRO DE 2017 5 Uma vez que as propostas do PSD, no que diz respeito à orgâ
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 7 6 O Sr. Presidente: — Para responder, tem a
Pág.Página 6
Página 0007:
13 DE OUTUBRO DE 2017 7 O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a pala
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 7 8 Pelo contrário, enquanto o Grupo de Refle
Pág.Página 8
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 7 10 A Sr.ª Maria Antónia Almeida Santos (PS): — Ah,
Pág.Página 10
Página 0011:
13 DE OUTUBRO DE 2017 11 O Sr. Porfírio Silva (PS): — Sr. Deputado António C
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 7 12 orçamentais e vamos fazer essa discussão orçame
Pág.Página 12
Página 0013:
13 DE OUTUBRO DE 2017 13 tradicionais ou não, há uma nova geração, com mais qualifi
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 7 14 investimento de milhões em I&D e depois, na ver
Pág.Página 14
Página 0015:
13 DE OUTUBRO DE 2017 15 O Sr. Presidente: — Passamos à intervenção do Grupo
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 7 16 de Esquerda para que os bolseiros de gestão, ci
Pág.Página 16
Página 0017:
13 DE OUTUBRO DE 2017 17 acredito que o tenha feito por distração — ignorou o muito
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 7 18 continua a descer, com uma particularidade: só
Pág.Página 18
Página 0019:
13 DE OUTUBRO DE 2017 19 Penso que esta conclusão é manifestamente demonstrativa da
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 7 20 Aplausos do PSD. O Sr. Pre
Pág.Página 20
Página 0021:
13 DE OUTUBRO DE 2017 21 Portanto, o debate é importante, mas, Srs. Deputados e Sr.
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 7 22 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Term
Pág.Página 22
Página 0023:
13 DE OUTUBRO DE 2017 23 Para encerrar o debate, tem a palavra a Sr.ª Deputada Marg
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 7 24 Termino, Srs. Deputados, contando o que me diss
Pág.Página 24