O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

SESSÃO NOCTURNA DE 25 DE MAIO DE 1887

Presidencia do exmo. sr. José Maria Rodrigues de Carvalho

Secretarios os exmos. srs.
Francisco José de Medeiros
Francisco José Machado

SUMMARIO

O sr. Teixeira de Vasconcellos termina o ?eu discurso, começado na sessão diurna, depois de apresentar largas considerações contra o projecto de lei n.º 98, que auctorisa o governo a concluir toda a rede de estradas reaes e districtaes, por meio de empreitadas geraes, e no praso de dezoito annos. E admittida e fica em discussão a sua moção de ordem. - O sr. Fuschini usa da palavra sobre o mesmo assumpto, mas defendendo a generalidade do projecto. São admittidas as suas propostas para irem á commissão. - Combate o mesmo projecto o sr. Candido da Silva, que apresenta uma moção de ordem e um additamento, e fica com a palavra reservada.

Abertura da sessão - Ás nove horas da noite.

Presentes á chamada 67 srs. deputados. São os seguintes: - Albano de Mello, Alfredo Brandão, Alfredo Pereira, Alves da Fonseca, Sousa e Silva, Baptista de Sousa, Antonio Villaça, Antonio da Fonseca, Antonio Ennes, Tavares Crespo, Moraes Sarmento, Pereira Carrilho, Simões dos Reis, Augusto Pimentel, Santos Crespo, Augusto Fuschini, Miranda Montenegro, Victor dos Santos, Bernardo Machado, Lobo d'Avila, Madeira Pinto, Feliciano Teixeira, Firmino Lopes, Francisco de Barros, Francisco Machado, Frederico Arouca, Sá Nogueira, Candido da Silva, Scarnichia, Santiago Gouveia, João Arroyo, Menezes Parreira, Vieira de Castro, Teixeira de Vasconcellos, Correia Leal, Oliveira Valle, Simões Ferreira, Amorim Novaes, Alves de Moura, Avellar Machado, Ferreira Galvão, Barbosa Collen, Pereira e Matos, Elias Garcia, Laranjo, Guilherme Pacheco, José de Napoles, Alpoim, José Maria de Andrade, Barbosa de Magalhães, Oliveira Matos, Rodrigues de Carvalho, José de Saldanha (D.), Simões Dias, Santos Moreira, Santos Reis, Julio Graça, Julio Pires, Luiz José Dias, Manuel Espregueira, Manuel José Vieira, Brito Fernandes, Marianno de Carvalho, Miguel da Silveira, Pedro Victor, Visconde da Torre e Visconde de Silves.

Entraram durante a sessão os srs.: - Serpa Pinto, Antonio Castello Branco, Campos Valdez, Oliveira Pacheco, Antonio Centeno, Ribeiro Ferreira, Gomes Neto, Pereira Borges, Guimarães Pedrosa, Fontes Ganhado, Jalles, Conde de Castello de Paiva, Eduardo de Abreu, Eduardo José Coelho, Elizeu Serpa, Emygdio Julio Navarro, Matoso Santos, Fernando Coutinho (D.), Castro Monteiro, Francisco Matoso, Fernandes Vaz, Soares de Moura, Severino de Avellar, Guilherme de Abreu, Pires Villar, Rodrigues dos Santos, Silva Cordeiro, Joaquim da Veiga, Oliveira Martins, José Castello Branco, Ruivo Godinho, Abreu Castello Branco, Pereira dos Santos, Figueiredo Mascarenhas, Abreu e Sousa, Júlio de Vilhena, Lopo Vaz, Manuel d'Assumpção, Manuel José Correia, Pinheiro Chagas, Marçal Pacheco, Marianno Prezado, Miguel Dantas, Pedro Monteiro, Pedro Diniz, Dantas Baracho, Tito de Carvalho, Vicente Monteiro, Estrella Braga e Visconde de Monsaraz.

Não compareceram á sessão os srs.: - Anselmo de Andrade, Antonio Candido, Antonio Maria de Carvalho, Mazziotti, Hintze Ribeiro, Urbano de Castro, Conde de Villa Real, Elvino de Brito, Goes Pinto, Estevão de Oliveira, Freitas Branco, Francisco Beirão, Francisco de Medeiros, Francisco Ravasco, Lucena e Faro, Gabriel Ramires, Guilhermino de Barros, Casal Ribeiro, Baima de Bastos, João Pina, Cardoso Valente, Franco de Castello Branco, Izidro dos Reis, Souto Rodrigues, Dias Gallas, Sousa Machado, Alves Matheus, Jorge de Mello (D.), Jorge O'Neill, Ferreira de Almeida, Dias Ferreira, Vasconcellos Gusmão, Ferreira Freire, José Maria dos Santos, Pinto de Mascarenhas, Mancellos Ferraz, Vieira Lisboa, Bandeira Coelho, Matheus de Azevedo, Wenceslau de Lima e Consiglieri Pedroso.

Acta - Approvada.

ORDEM DO NOITE

Continuação da discussão do projecto de lei n.º 98, auctorisando o governo a concluir por empreitadas geraes, e no praso de dezoito annos a rede das estradas geraes e districtaes.

O sr. Teixeira de Vasconcellos: - Continuando no uso da palavra, que lhe ficára reservada da sessão diurna, impugnou o projecto com novas e desenvolvidas considerações.
(O discurso será publicado quando s. exa. o restituir.)
Leu-se na mesa a seguinte

Moção de ordem

A camara, affirmando a insufficiencia do projecto e a sua inopportunidade, passa á ordem do dia. = Teixeira de Vasconcellos.
Foi admittida.

O sr. Presidente: - Peço aos srs. deputados, tanto da maioria, como da minoria, que tenham de fallar sobre o projecto, se limitem a tratar o assumpto que faz objecto da discussão; de outro modo, entrando em divagações e considerações estranhas a esse assumpto, demorar-se-ha a discussão a ponto de se tornar nullo o sacrificio a que nos estamos sujeitando com duas sessões diarias.
O sr. Arroyo: - A recommendação de v. exa. é extensiva a toda a camara?
O sr. Presidente: - Eu dirijo-me a toda a camara.
O sr. Fushini (sobre a ordem): - O conselho que v. exa. acaba de dar á camara, o adiantado da hora e da discussão indicam-me tambem a necessidade de ser breve; não seguirei, portanto, o exemplo do illustre ministro, que fez hoje obstruccionismo: o sr. Marianno de Carvalho. (Apoiados.)
Se a opposição gasta longo tempo a discutir, é preciso tambem notar que os ministros levam dois e tres dias a responder. (Apoiados.)
Voto a generalidade do projecto e approvo-a. Não quero dizer com isto que concordo com todas as suas especialidades; mas, como o nosso regimento determina, o que precisa ser reformado, que a generalidade se vote antes das especialidades serem discutidas e approvadas, vejo-me forçado a tomar a palavra a favor.
E para que ninguem imagine que estou avançando uma proposição falsa, devo observar que o systema da discussão na camara franceza, por exemplo, é precisamente o contrario.
O regimento francez determina, que se discuta primeiro a especialidade e depois a generalidade, o que é perfeitamente rascavel, porque as emendas, os additamentos e as climinações podem transformar completamente a essencia de um projecto e fazel-o approvar por aquelles, que aliás

38