O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

11 DE ABRIL DE 2015

41

Mas, Sr. Deputado, o senhor sabe que os senhores restringiram de uma tal maneira o universo dos

beneficiários da ação social escolar que muitas famílias e muitos estudantes, que têm dificuldades financeiras

reais, não conseguem ser abrangidos pela ação social escolar! Porque os senhores chutaram-nos para fora do

sistema!

Vozes do PCP: — Muito bem!

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Não quiseram saber das suas dificuldades! E os senhores, agora,

vêm dizer que os que têm mais dificuldades estão abrangidos pela vossa caridade no sistema?!

O Sr. BrunoInácio (PSD): — Não é caridade!

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Não, Sr. Deputado, não estão! Os senhores deixaram muitos

jovens pobres fora do sistema! Portanto, afetou a mobilidade dos jovens e afetou brutalmente os orçamentos

familiares, não tenha dúvida nenhuma sobre isso!

Depois, o Sr. Deputado também quis brincar com a história das alterações climáticas. O Sr. Deputado,

porventura, esteve nas discussões sobre a fiscalidade ambiental?

O Sr. BrunoInácio (PSD): — Estive, estive!

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Então, se esteve, desculpe mas esteve distraído! Porque, azar

dos azares, foi justamente sobre a matéria da mobilidade, foi justamente em relação à necessidade de um

novo paradigma para o transporte coletivo, de mobilidade coletiva, que Os Verdes focaram a sua intervenção

na fiscalidade ambiental.

A Sr.ª Diana Ferreira (PCP): — Esteve distraído!

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Sabe porquê? Deixe ver se o Sr. Deputado se distraiu de uma tal

maneira que não percebeu que a fiscalidade ambiental proposta por este Governo só tem um objetivo: sacar

mais impostos aos portugueses! Não tem objetivos ambientais. E deixou de fora aquilo que é fundamental

numa estrutura do pensamento ambiental de hoje, que é justamente a matéria da mobilidade coletiva.

O Sr. HugoLopesSoares (PSD): — E os sacos de plástico?!

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Que grande azar, Sr. Deputado! O senhor ou andou distraído ou

de facto não brincou como deve ser!

Quero reafirmar, Sr.ª Presidente, mesmo a terminar, que este projeto de Os Verdes tem enormíssimas

vantagens do ponto de vista ambiental e social. E aqui não há que escolher, dedo a dedo, quem é que deve

contribuir para essa mobilidade coletiva e para esses objetivos ambientais, porque somos todos como povo

que devemos construir.

A Sr.ª Presidente: — Queira concluir, Sr.a Deputada.

A Sr.ª HeloísaApolónia (Os Verdes): — Vou terminar, Sr.ª Presidente.

Então, pegar na camada jovem e transportá-la, incentivá-la para a mobilidade coletiva é fundamental a

curto, a médio e a longo prazos.

Aplausos de Os Verdes e do PCP.

A Sr.ª Presidente: — Com a intervenção da Sr.a Deputada Heloísa Apolónia, concluímos a discussão

conjunta do projeto de lei n.º 855/XII (4.ª), na generalidade, e dos projetos de resolução n.os

1397/XII (PS),

1399/XII (BE) e 1401/XII (BE).

Páginas Relacionadas
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 72 42 O ponto seguinte tem por objeto o projeto de r
Pág.Página 42
Página 0043:
11 DE ABRIL DE 2015 43 em matéria de patentes, promovendo-se a troca de conheciment
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 72 44 A questão é tão simples quanto esta, Sr. Minis
Pág.Página 44
Página 0045:
11 DE ABRIL DE 2015 45 Em Portugal, pode, sim, favorecer empresas exportadoras dete
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 72 46 o PCP tentou fazer aqui hoje, ou virar para o
Pág.Página 46
Página 0047:
11 DE ABRIL DE 2015 47 O Sr. JoséMagalhães (PS): — Claro! O Sr. Telmo
Pág.Página 47