O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

24 | II Série B - Número: 119 | 24 de Junho de 2008

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia da República Excepção efectuada à serra da Arrábida, a generalidade dos concelhos dos distritos de Setúbal caracteriza-se por urna orografia plana, sem grandes acidentes geográficos, onde a deslocação de cidadãos em curtas distâncias pode ser concretizada por recurso ás bicicletas, sem esforço e com grandes ganhos ambientais e económicos, facto que, aliás, acontece na generalidades das cidades dos países mais prósperos da União Europeia.
Salvo os casos de alguns municípios, que diria que quase solitariamente abraçam a causa das ciclovias e fornecem aos seus munícipes as condições de segurança rodoviária necessárias para estes se deslocarem por recurso a este meio, não existem trajectos continuados entre os diversos municípios ou para os locais inde se procede ao transporte, ferroviário, rodoviário, fluvial e locais de ensino.
A recente crise dos combustíveis demonstra, contudo, a nossa vulnerabilidade nos planos de mobilidade, dependentes que estamos no plano rodoviário, descurada que foi a rede ferroviária, o transporte marítimo e também, no caso de curtas distâncias, as infra-estruturas seguras para deslocações através do uso de bicicletas.
É incompreensível que não existam circuitos clicláveis que interliguem municípios vizinhos, quer estes sejam da responsabilidade dos diversos municípios, quer do Instituto de Estradas de Consultar Diário Original

Páginas Relacionadas